A ARTICULAÇÃO DE ORAÇÕES POR MEIO DE MECANISMOS DE CONTRAEXPECTATIVA EM CRÔNICAS DE RUBEM BRAGA

Camila de Oliveira Groppo Lourenço Lima

Resumo


O presente trabalho analisa a articulação de orações adversativas e concessivas por meio de mecanismos de oposição que exprimem ideia de contraexpectativa, à luz da Macrossintaxe Argumentativa de Ducrot e do estudo semiolinguístico das relações lógicas proposto por Charaudeau, a partir de um corpus composto por duas crônicas escritas por Rubem Braga. No corpus selecionado, verifica-se o emprego do conector mas, observando a diferença entre o masSN, operador lógico, cujo valor semântico é o de retificação, e o masPA, operador argumentativo. Investiga-se, também, o emprego do conector embora, a fim de diferenciar a argumentação concessiva e a adversativa a partir da observação da utilização de estratégias de antecipação e de suspense. Além disso, é feita a investigação de tais mecanismos de contraexpectativa a partir da relação lógica de restrição proposta por Charaudeau.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.