Luta antimanicomial: histórias e desafios

Lais Medeiros Amado

Resumo


A partir de histórias oriundas do campo da saúde mental, e das pautas defendidas pelo Movimento Nacional da Luta Antimanicomial - MNLA o presente trabalho visa discutir as dificuldades e os desafios presentes ao campo da luta antimanicomial na atualidade. Autores como Basaglia e Rotelli nos auxiliam no diálogo entre a Reforma Psiquiátrica Italiana e o cenário atual da rede de saúde mental, sobretudo na cidade do Rio de Janeiro. A visita a um manicômio privado conduz a narrativa que pretende dar luz a experiência do que é ser militante e trabalhadora de saúde mental na cidade carioca. Buscamos assim, contribuir para a formação de uma análise crítica sobre o campo da saúde mental e da luta antimanicomial.


Palavras-chave


Saúde Mental; Reforma Psiquiátrica; Luta Antimanicomial

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/ayvu.v1i2.22184

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

A Ayvu: Revista de Psicologia tem por objetivo favorecer a produção e a livre circulação de ideias que contribuam para a construção de uma Psicologia concernida com sua diversidade interna, suas múltiplas interfaces, o exame crítico de si e de seu tempo, assim como suas implicações teóricas e éticas. Para tanto, opera em regime de fluxo contínuo, publicando artigos originais e inéditos, traduções, entrevistas e resenhas.

Convidamos todas e todos que compartilham dos nossos objetivos a conhecer nossas publicações, e a contribuir com a produção de novos materiais.

Boas leituras!


Equipe editorial

Ana Cabral Rodrigues, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Augusto Cesar Freire Coelho, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Camilo Barbosa Venturi, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Gustavo Cruz Ferraz, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Thiago Constâncio Ribeiro Pereira, Universidade Federal Fluminense (UFF)