Entrevista com José Augusto Pádua

Gefferson Ramos Rodrigues

Resumo


Motivado pelos debates sobre questões ambientais nos anos 1970, José Augusto Pádua percebeu logo que poderia contribuir para a discussão a partir de uma dimensão histórica do meio ambiente. Mas advertiu logo: a História Ambiental, que então começava a se constituir naquele momento, não pretende ser um novo reducionismo, à moda do que havia se praticado no século XIX. A proposta é ser uma ampliação da análise histórica. A exemplo de Gilberto Freyre, que reivindicava uma ecologia mais humana e inclusive poética, ainda na década de 1930, o historiador ambiental não lê apenas documentos mas também paisagens. Esta é, na opinião de Pádua, uma das dimensões mais bonitas da História Ambiental e garante, “Quando a gente aprende a ler a paisagem, o entendimento histórico se amplia”. Professor da UFRJ, José Augusto Pádua gentilmente recebeu a Revista Cantareira na centenária edificação que abriga o Instituto de Filosofia e Ciências Sociais.(...)


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.