Liberdade e acesso à terra: Debates acerca da colônia de libertos de cantagallo, Paraíba do Sul (1882-1888)

Ana Elisa S. Arêdes

Resumo


No período imperial, a imprensa brasileira consolidou-se como uma ferramenta política para partidos, políticos, governo e oposição. Na década de 1880, com o crescimento do apoio popular em relação aos movimentos abolicionistas, os debates sobre a escravidão tornaram-se mais intensos nos jornais. Este trabalho tem como intenção verificar como o caso da colônia de libertos de Cantagallo foi manipulado nos debates publicados na imprensa acerca da abolição, manutenção da escravidão e trabalho nas lavouras – espontâneo e sem vigilância – dos libertos. A fim de cumprir com esse objetivo, localizamos as notícias sobre a colônia em periódicos entre 1882, ano do falecimento da condessa do Rio Novo e de fundação da colônia, e 1888, ano da abolição da escravatura.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.