Do corpo à terra, 1970. Arte guerrilha e resistência à ditadura militar

Carolina Dellamore

Resumo


No final dos anos de 1960 e início dos anos de 1970, período da ditadura militar no Brasil, a luta de artistas plásticos e críticos ancorou-se na radicalização das propostas artísticas, constituindo ações de protesto político, comportamental e artístico, denominadas pelo crítico Frederico Morais de Arte Guerrilha. Nas obras, os artistas denunciavam a tortura e os assassinatos cometidos pela ditadura militar, questionavam a falta de liberdade e a censura, ao mesmo tempo em que discutiam o estatuto da arte e suas instituições e se recusavam a produzir objetos colecionáveis. Para pensar essa relação entre arte e política analisaremos a proposição da Arte guerrilha a partir da manifestação Do Corpo à Terra, realizada em 1970, em Belo Horizonte/MG.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.