AS FRONTEIRAS SOCIAIS DO NACIONALISMO ALEMÃO: Identidade nacional, etnicidade e os paradoxos da democracia alemã nos dias atuais

Marília Monteiro Silva

Resumo


Desde seu surgimento como Estado nacional, a Alemanha pautou a sua política interna e externa nas bases do nacionalismo. No processo contínuo de demarcação das fronteiras externas e internas, muitas foram as investidas nacionalistas ao longo da História, como forma de viabilizar a integração da sociedade na consumação dos objetivos políticos do Estado. Atualmente democrática e essencialmente multiétnica, a sociedade alemã passa por um período de crise e paradoxos no que se refere a sua identidade nacional. O presente artigo objetiva, nesse contexto, compreender os fatores socioeconômicos e políticos que levaram à atual conjuntura do nacionalismo alemão.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.