A Rebeldia da Leitura como Fonde de Investigação

Tarcísio Vanderlinde

Resumo


Este artigo chama atenção para possibilidades de investigação na história levandose em conta como as pessoas têm lido determinados textos, variando-se os tempos, os lugares e as comunidades. Trata-se de compreender como numerosos textos sob formas impressas possivelmente diferentes podem ter sido diversamente apreendidos, manipulados, compreendidos. Em seu trabalho, o historiador deve levar em conta que a leitura é sempre uma prática encarnada em gestos, espaços e hábitos. Emergem “rebeldias” a partir das formas como são feitas as leituras. Os que podem ler lêem de forma diferente, o que também os leva a compartilhar o que leram de forma inesperada e adversa da compreensão de quem escreveu.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.