Notas prévias sobre a campanha dos caixeiros juizforanos pelo descanso hebdomadário (1880-1905)

Luís Eduardo de Oliveira

Resumo


Na passagem do século XIX para o XX, os empregados no comércio de Juiz de Fora, a exemplo de seus companheiros do Rio de Janeiro, empenharam-se na luta pelo fechamento das casas de negócios aos domingos. Nesse processo, valeram-se não apenas de argumentos humanitários e de justificativas retiradas diretamente da doutrina cristã, que consagra tal dia a Deus, como também exploraram habilmente o fato de que muitos comerciantes locais manifestavam-se publicamente pela interrupção da concorrência e das atividades comerciais no sétimo dia da semana. Por meio de comícios, assembléias, abaixo-assinados e petições – que se tornaram mais freqüentes com a formação, em janeiro de 1903, da Associação dos Empregados no Comércio -, a classe caixeiral juizforana pressionou fortemente as autoridades municipais para que proibissem o comércio aos domingos, reivindicação finalmente conquistada em  fevereiro de 1905, quando a Câmara Municipal aprovou uma resolução nesse sentido.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.