“Despertar e incentivar”! A Pastoral de Favelas e o movimento comunitário de favelas cariocas na Redemocratização

Mário Brum

Resumo


Este artigo busca ajudar a superar uma lacuna existente nos estudos de favelas, causada talvez pela pouca produção histórica referente ao tema, que é a dimensão mais apropriada do papel que a Pastoral de Favelas da Arquidiocese do Rio de Janeiro exerceu no movimento comunitário de favelas cariocas, a partir do fim da década de 1970, período de maior ebulição dos movimentos sociais, que retornavam à cena política, na maioria das vezes em choque direto com as políticas sociais e econômicas instauradas pela Ditadura Militar iniciada em 1964. A Pastoral de Favelas, através de seu Serviço de Assistência Jurídica, fez da luta pela posse da terra urbana um instrumento de animação, de mobilização e articulação dos favelados e de suas lideranças, surgindo então várias destas empenhadas numa concepção de movimento autônoma em relação ao Estado, priorizando a mobilização da comunidade.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.