Gênero e o Serviço Secreto: as Mulheres na Perspectiva da Polícia Política Durante o Estado Novo e a República de 1946

Thiago Da Silva Pacheco

Resumo


Pretendemos analisar como a Polícia Política concebia as mulheres enquanto espiãs, informantes ou ameaças em potencial para o trabalho de um agente secreto. Abordamos os períodos do Estado Novo e a democracia que se estabeleceu a partir de 1946 - cortes temporais que abarcam respectivamente os contextos da Segunda Guerra Mundial e da Guerra Fria. Espaço social conservador e misógino, a Polícia Política - também responsável pelo serviço secreto - produzia e estabelecia uma concepção estereotipada que reduzia as mulheres ao papel de amantes deslumbradas, faladeiras incorrigíveis ou sedutoras ardilosas. Ainda assim, este era um espaço no qual mulheres poderiam obter consideração, respeito e poder por meio de seu trabalho como espiãs

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.