Bolsas de Pós-graduação: a Política por trás dos Números

Esther Majerowicz Gouveia

Resumo


Em meados de 2012, docentes, técnico-administrativos e discentes das instituições federais de ensino superior deram início a um movimento grevista por melhores condições de trabalho, pela reestruturação de suas carreiras, por aumentos salariais e pela universalização do acesso ao ensino superior público, gratuito e de qualidade, bem como por melhores condições de permanência em tais instituições. Rapidamente esse movimentou tomou todo o país. Apesar de estarem ainda em nível muito mais restrito de articulação, os pós-graduandos também lançaram-se na construção da greve. Em oposição a visão reacionária de que os grevistas nada fazem, como se se auto outorgassem férias, o momento de suspensão de nossas atividades normais nos deu oportunidade ímpar para refl etir e discutir sobre o que representa o atual projeto de ensino superior e de pós-graduação que vem sendo implementado, e qual seu papel na sociedade. Embora o balanço geral tenha sido bastante negativo, constatando que o projeto de pós-graduação vigente aproxima-se de parâmetros quase fabris de produção em série, tivemos um saldo muito positivo, uma vez que pudemos nos articular e debater o projeto de pós-graduação que queremos e pelo qual devemos lutar, de forma a considerar não somente as condições necessárias ao livre pensamento, como também o potencial de transformação que a pós graduação e a pesquisa podem ter na luta por uma sociedade justa.
Nesse quadro geral, o Comando Estadual de Greve dos Pós-Graduandos do Rio de Janeiro, composto por estudantes da UFF, UERJ, UNIRIO, UFRRJ e UFRJ, deliberou pela criação de diversas comissões para a preparação de apresentações, dados e materiais específi cos que pudessem subsidiar nossas discussões. Tal como muitas outras contribuições sobre distintos aspectos da realidade da pós-graduação no Brasil gestadas no referido Comando Estadual de Greve, o presente artigo surgiu como um ponto de partida para que coletivamente pudéssemos construir e aprimorar nossas bandeiras políticas em relação, especifi camente, à remuneração dos pós-graduandos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.