Entre Ficino e Dürer: uma possibilidade de diálogo entre o texto e a imagem

Andréia de Freitas Rodrigues

Resumo


Partindo da observação da gravura Melencolia I, produzida em 1514 por Albrecht Dürer, o artigo procura mostrar indícios que apontem a relação daquela imagem com o texto do livro De vita tríplici, de Marsilio Ficino, escrito anos antes, evidenciando para além dos limites de uma análise formalista da obra, sua vinculação aos acontecimentos históricos circundantes, pensando em sua análise iconográfica como um instrumento de reconstrução do indivíduo, do ambiente, da história geral.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.