A guerra cibernética: cyberwarfare e a securitização da Internet

Marcelo Carreiro

Resumo


A popularização computação – e especialmente da Internet – vem sendo apontada por uma série de analistas de segurança internacional como um espaço cuja insegurança sistêmica colocaria em risco ativos estratégicos dos Estados nacionais. Nesse sentido, o espaço virtual das redes de computadores vem sendo gradativamente militarizado, com o discurso de que a virtualidade seria a nova faceta da guerra, na qual a preocupação de formulação de ataques a infraestruturas inimigas coexistiria com a necessidade de proteção dos ativos nacionais virtuais de valor estratégico. Essa doutrina, definida pelo nome cyberwarfare ou “guerra cibernética”, contudo, é desprovida de uma base técnica sólida – e sugere uma insegurança artificial cuidadosamente fabricada e difundida para a securitização da Internet.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.