Os almotacés e o exercício da almotaçaria na Vila de São Paulo (1765-1800)

Claudia de Andrade de Rezende

Resumo


Em diálogo com os estudos sobre administração portuguesa, este artigo visa tratar da dinâmica inerente ao ofício de almotacé na câmara municipal de São Paulo, durante a segunda metade do século XVIII. Com base na documentação produzida pela edilidade – Atas da Câmara Municipal de São Paulo (ACMSP) –, bem como na legislação acerca da almotaçaria, produzida desde época anterior ao nosso recorte temporal, pretendemos refletir sobre a atuação dos almotacés no desempenho de suas atribuições, as formas de recrutamento, eleição e rotatividade para o exercício da almotaçaria e os possíveis conflitos resultantes da ação desses oficiais. Dessa forma, almejamos uma discussão sobre as particularidades e os limites da administração lusa nessa região específica do Império português, tendo em conta as implicações das medidas reformistas sobre a almotaçaria.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.