Aquarelas no Brasil oitocentista: Olhares de Debret e Rugendas nos Trópicos

Mariane Pimentel Tutui

Resumo


O presente artigo tem como objetivo o exercício não só comparativo, mas também antagônico entre as aquarelas de Jean-Baptiste Debret (1768-1848) e de Johann Moritz Rugendas (1802-1858). Ambos realizaram iconografias da vida social brasileira oitocentista, publicando posteriormente as Viagens Pitorescas. Cada um com sua particularidade, pincelada e cor própria, mas que em conjunto distanciavamse do que é pautado apenas pelo exótico (diferentemente dos demais viajantes estrangeiros). As obras de Debret e de Rugendas nos deixaram o legado do visível entre as suas díspares e possíveis leituras contidas nas representações imagéticas cunhadas no Novo Mundo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.