A recuperação do catalanismo durante a ditadura franquista (1945-1960)

Lucas de Oliveira Klever

Resumo


Este trabalho pretende analisar, através de pesquisa em fontes impressas e de uma análise crítica dessas fontes, o discurso de reconstrução da catalanidade através de seus intelectuais nacionalistas, pesquisadores e colaboradores. Especificamente, será abordada a visão de Jordi Pujol e de outros intelectuais sobre o projeto nacionalista de recuperação da Catalunha no pós-guerra. Tal estudo será feito por meio de um exame dos estudos (livros, teses, artigos) sobre o tema, publicados por uma série de autores, como Janete Silveira Abrão, José Álvarez Junco, Montserrat Guibernau, Xosé Manuel Núñez Seixas. Será também analisado o contexto que levou a necessidade deste projeto de recuperação da Catalunha, durante o regime franquista e as tentativas de reconhecimento do Estado Catalão como nação perante o mundo, clamando por justiça. O contexto do período é de extrema importância, visto que o franquismo sobreviveu às ditaduras, muito mais do que os seus antigos aliados nazifascistas. Visamos entender como os intelectuais utilizaram-se de uma militância política e realizaram seus estudos, posteriormente utilizados para enaltecer o nacionalismo catalão. Pretendemos também verificar a importância da obra de Pujol, escrita em 1958, “Fer poble, fer Catalunya”, que veio a ressaltar a enfermidade da Catalunha como geradora da guerra. Assim, o tema é de grande importância para a análise do discurso nacionalista Catalão, pois foi abordado por diversos autores e é presente nas discussões políticas até hoje..

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.