METODOLOGIA E PESQUISA NO CAMPO DAS MIGRAÇÕES INTERNAS: um estudo sobre o processo migratório de norte mineiros

Andréa Maria Narciso Rocha de Paula, Maria Cecília Cordeiro Pires, Carla Nadinne Souza

Resumo


O presente trabalho tem como aporte as pesquisas realizadas através do Grupo de Estudos e Pesquisas – Opará/Mutum. Nossa proposta é contribuir para o campo de estudos migratórios dando continuidade aos projetos desenvolvidos em comunidades tradicionais no norte de Minas Gerais, procurando dar visibilidade para o modo de vida dos povos tradicionais, através de uma reflexão acerca do ir e vir e nos processos socioculturais no que tange a migração.  Com base em dados recolhidos em trabalhos de campo realizados com moradores do município de Porteirinha,  propomos compreender a migração a partir da observação, entendendo-a como um processo social complexo, que envolve as relações sociais, o núcleo familiar e a tradicionalidade. Nosso estudo revela como famílias camponesas no municípiode Porteirinha- norte de MG,  desenvolvem formas particulares do fazer migratório, com o intuito de alcançarem a reprodução social da mesma. Almejando compreender as migrações temporárias no município, trazemos uma reflexão desse fenômeno, buscando compreender essa dinâmica a partir da família, analisando os que partem e os que ficam.


Palavras-chave


Migração; Processo social; Metodologia Qualitativa.

Texto completo:

PDF EPUB

Referências


BRANDÃO, Carlos Rodrigues. 2007. Reflexões sobre como fazer trabalho de campo. Revista Sociedade e Cultura, Vol. 10, n.1, p. 11-27.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Censo Demográfico. Disponível em: . Acesso em: 12 julho 2016.

DAMIANI, Amélia. População e Geografia. São Paulo: Editora Contexto. 2011

FONSECA, Gildette Soares. Migrações da Mesorregião Norte de Minas/MG: análises o censo demográfico de 2010. Tese (Doutorado em Geografia) – Programa de Pós-graduação em Geografia Tratamento da Informação Espacial. Pontifícia Universidade Católica de Minas -PUC-Minas, 2015.

GEERTZ, Clifford. O saber local: Novos ensaios em antropologia interpretativa. Trad. Vera Mello Joscelyne. Rio de Janeiro: Vozes, 1989.

GEERTZ, Clifford. Uma descrição densa: por uma teoria interpretativa da cultura. In: A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: Zahar, 1989.

IANNI, Octávio. Uma longa viagem. Tempo Social. USP, 2004

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 1991, 2000, 2010. Disponível em:. Acesso em: dezembro de 2017.

LITTLE, Paul E. Territórios Sociais e Povos Tradicionais no Brasil: Por uma antropologia da territorialidade. Trabalho apresentado no SIMPÓSIO “NATUREZA E SOCIEDADE: DESAFIOS EPISTEMOLÓGICOS E METODOLÓGICOS PARA A ANTROPOLOGIA”, na 23a Reunião Brasileira de Antropologia, Gramado, RS, 19 de junho de 2002.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. De perto e de dentro: notas para uma etnografia urbana. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol.17 n.49, Jun.2012.

¬MAIA, Cláudia de Jesus. Lugar e Trecho: Migrações, gênero e reciprocidade em comunidades camponesas do Jequitinhonha. Montes Claros: Editora Unimontes, 2004.

MARTINS, José de Souza. O vôo das andorinhas: migrações temporárias no Brasil.In: Não há terra para plantar neste verão. Petrópolis/ Rio de Janeiro: Vozes, 1988.

______. A sociedade vista do abismo: novos estudos sobre exclusão, pobreza e classes sociais. Petrópolis: Vozes, 2002.

______.Capitalismo e Tradicionalismo: Estudos sobre as contradições da sociedade agrária no Brasil. São Paulo: Pioneira. 1975.

OLIVEIRA, Palmyra Santos. Porteirinha: memória histórica e genealogia. Belo Horizonte: Editora O Lutador, 2008.

PATARRA, Neide Lopes; CUNHA, José Marcos P. Migração – um tema complexo. Rev. São Paulo em Perspectiva, 1(2): 32-35, jul./set. 19987.

PAULA, Andréa Maria Narciso Rocha de. Integração dos migrantes no mercado de trabalho em Montes Claros, Norte de Minas Gerais: “A Esperança de Melhoria de Vida”. 2003. 151 f. Dissertação (Mestrado em Geografia)– Instituto de Geografia, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia-MG. 2003.

PAULA, Andréa Maria Narciso Rocha de. TRAVESSIAS - Movimentos migratórios em comunidades rurais no Sertão do Norte de Minas Gerais. Tese (doutorado) UFU, 2009.

PIRES, Maria Cecília Cordeiro. PROCESSO MIGRATÓRIO EM PORTEIRINHA-MG: “enquanto eu tiver vida e saúde”. Montes Claros: Unimontes/Departamento de Política e Ciências Sociais – DPCS (Monografia de Bacharelado), 2016.

SALIM, Celso Amorim. Migração: o fato e a controvérsia teórica. ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS, 8., São Paulo, 1992. Anais... São Paulo: ABEP. 1992.p.119-144.v.3.Disponível em: http://abep.org.br. Acesso em: 1 de maio de 2016.

SAYAD, A. A Migração ou os paradoxos da alteridade. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo,1998.

SAYAD, A.O Retorno: elemento constitutivo da condição de migrante. In: Travessia - especial revista do migrante. Publicação do CEM – Ano XIII, número especial, Janeiro/2000.

WOORTMANN, E. Herdeiros parentes e compadre: colonos do sul e sitiantes do nordeste. São Paulo: Hucitec, 1995.




DOI: https://doi.org/10.22409/conflu21i1.p606

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Confluências | Revista Interdisciplinar de Sociologia e Direito



A Revista Confluências é Qualis B1.

Esta revista encontra-se indexada em:

 

Resultado de imagem para bielefeld base