'Epistemologia prática' no campo da comunicação

Hugo Levisolo

Resumo


O autor considera como epistemologia prática a análise da
reprodução do conhecimento de uma área, considerando o processo de formação como resultado dos graus relativos de acordo epistemológicos e teóricos. No caso da comunicação, existiriam dois problemas básicos: o da fronteira (identidade) e o da escolha de critérios para o desenvolvimento de teorias concorrentes na área da comunicação social. Salienta as
propriedades de mosaico e profissional como essenciais para a área de comunicação. A partir dessas referências situa a discussão epistemológica, passando pelo problema do objeto teórico e a impossibilidade, por indistinção, de traçar fronteiras a partir dele. Desenvolve a ideia de ser a ansiedade epistemológica produto de anseios de reconhecimento e legitimidade, ao invés de problema epistemológicos estritos. Aponta a vigência de um "enredo" que envolve os níveis de ensino e pesquisa na área e propõe algumas saídas: a
aceitação da pós-graduação profissionalizante, a aceitação da área como processo organizacional de interesses, ao invés de epistemológico, e a aposta na organização prática como meio de alcançarmos acordos teóricos e metodológicos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/contracampo.v0i07.479

Apontamentos

  • Não há apontamentos.