A construção de uma história do cinema brasileiro: política estatal e cinema alternativo nos anos Embrafilme

Roberto Moura

Resumo


Como os historiadores profissionais não se interessaram pelo fenômeno, foram intelectuais ligados às esquerdas que produziram efetivamente nos anos 50 os primeiros textos que fundam uma história do cinema brasileiro. Com o subsequente protagonismo do Estado brasileiro na cultura e no cinema nacionais sob os governos militares nos anos 70, configurou-se um excessivo centralismo na atenção dessa história em relação a um setor que surge paralelamente a sua própria elaboração. Trata-se do Cinema Novo que, paradoxalmente, se tornaria hegemônico na poderosa Embrafilme, exigindo-se que essa história da modernidade do cinema brasileiro seja complementada e sejam discutidas algumas de suas avaliações, hoje consensualmente aceitas,
que configuram aspectos cruciais do cinema brasileiro contemporâneo.

Palavras-chave


história do cinema brasileiro ;modernidade ;contemporaneidade ;cooptação; modernidade conservadora

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/contracampo.v0i08.433

Apontamentos

  • Não há apontamentos.