O Big Brother Brasil e as formas contemporâneas de subjetividade

Bernardo Jablonski, Erika Lazary

Resumo


Hoje em dia, aparecer na televisão pode reconfigurar o significado da própria existência (para si mesmo e para os outros). Talvez por isso, ser o foco dos olhares tenha virado uma prioridade de muitos, sendo quase como um emprego: uma forma de ganhar dinheiro, alcançar a tão almejada fama e virar uma celebridade. Neste estudo, analisamos alguns aspectos de um reality show, o Big Brother Brasil, tentando buscar um significado para sua tamanha repercussão social e construir possíveis elos que nos indicassem o caminho para responder uma de nossas questões principais: "Por que o BBB faz tanto sucesso?" Em nossa análise exploratória, através de uma perspectiva semiológica, supomos que sua fórmula do sucesso tenha se dado ao unir o útil ao agradável, tornando o privado, público e, ainda, garantindo a satisfação da curiosidade sobre a intimidade alheia, O Big Brother Brasil vem mostrar que todos têm chance, e estimula a possibilidade de concretização deste sonho ao convocar pessoas comuns e anônimas para fazer parte de seu cenário em troca do confinamento por alguns meses e da exposição estereotipada de diversos comportamentos.

Palavras-chave


televisão, subjetividade, espetáculo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/contracampo.v0i16.399

Apontamentos

  • Não há apontamentos.