Do “Kit Gay” ao “Monitor da Doutrinação”: a reação conservadora no Brasil

Richard Romancini

Resumo


Com base em pesquisa empírica de fontes documentais, o artigo discute a reação conservadora no Brasil, a partir da análise de dois casos: o chamado “kit gay” e o “Monitor da Doutrinação” (uma plataforma digital, criada por um jornal). Destaca que há, nos dois, um elemento religioso, relacionado ao crescimento demográfico e também midiático dos neopentecostais; neste caso, permitindo a criação de “pânicos morais”. O trabalho mostra como os evangélicos foram se distanciando de Dilma Rousseff, até tornarem-se fortes apoiadores do golpe parlamentar. A comparação entre a vitória alcançada pelos conservadores no caso do “kit gay” e o fracasso do “Monitor da Doutrinação” permite discutir alguns limites do projeto conservador ora em curso.

Palavras-chave


Conservadorismo; Mídia evangélica; Pânico moral; Populismo midiático.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


ALMEIDA NETO, Antonio Simplicio de; SILVA, Diana Mendes Machado da. Escola Sem Partido ou sem autonomia? O cerco ao sentido público da educação. In: MACHADO, André Roberto de A.; TOLEDO, Maria Rita de Almeida (Orgs.). Golpes na História e na Escola: o Brasil e a América Latina nos séculos XX e XXI. São Paulo: Cortez/ANPUH-SP, 2017, pp. 261-276.

ALVES, José Eustáquio Diniz. A transição religiosa em ritmo acelerado no Brasil. EcoDebate, 18 jan. 2017. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2018.

ALVES, Syntia Pereira. Mídia, democracia e a presença dos neopentecostais na política brasileira. Anais do 10º Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política, Belo Horizonte, 30 de agosto a 2 de setembro de 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2018.

BERTOLOTTO, Rodrigo. Diante de religiosos, Dilma nega ter dito que nem Jesus a derrotaria. UOL, São Paulo, 29 set. 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2018.

CAMPOS, Leonilson Silveira. Evangélicos, pentecostais e carismáticos na mídia radiofônica e televisiva. Revista USP, São Paulo, n. 61, mar./mai. 2004, pp. 146-163.

_______. Evangélicos e Mídia no Brasil – Uma História de Acertos e Desacertos. Revista de Estudos da Religião, São Paulo, ano 8, set. 2008, pp. 1-26.

CONSTANTINO, Rodrigo. As convicções filosóficas da Gazeta do Povo: conservadores e liberais ganham voz. Gazeta do Povo, Curitiba, 01 maio 2017. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2018.

CÓRDOVA VILLAZÓN, Julio. Viejas y nuevas derechas religiosas en América Latina: los evangélicos como factor político. Revista Nueva Sociedad, n. 254, nov.-dic. 2014, pp. 112-123.

COWAN, Benjamin Arthur. “Nosso Terreno”. Crise moral, política evangélica e a formação da ‘Nova Direita’ brasileira. Varia Historia, Belo Horizonte, vol. 30, n. 52, jan.-abr. 2014, pp. 101-125. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-87752014000100006

CUNHA, Magali do Nascimento. A Explosão Gospel. Um olhar das ciências humanas sobre o cenário evangélico contemporâneo. Rio de Janeiro: Mauad, 2007.

_______. Chaves teórico-interpretativas da intensa aproximação das Organizações Globo com o segmento evangélico no Brasil: audiência, mercado, política e poder. Comunicação & Inovação, vol. 16, n. 31, maio-ago. 2015, pp. 59-75.

CRUZ, Fernanda; CRUZ, Elaine Patricia. Ministro critica leis municipais que preveem a implantação do Escola sem Partido. Agência Brasil, Brasília, 03 de out. 2017. Disponível em: . Acesso em: 20 dez. 2017.

DAMÉ, Luiza. Dilma diz que 'não vai ser permitido a nenhum órgão do governo fazer propaganda de opções sexuais'. O Globo, Rio de Janeiro, 26 jun. 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2018.

FELTRIN, Ricardo. Igreja Universal faz planos de deixar a Record até 2020. F5, São Paulo, 09 jun. 2014. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2018.

_______. Por madrugadas, Igreja Universal pagará este ano à Record R$ 575 milhões. UOL, São Paulo, 24 dez. 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2018.

GAZETA DO POVO. A escola e a ideologização do ensino. Gazeta do Povo, Curitiba, 02 dez. 2014. Disponível em . Acesso em: 10 jan. 2018.

_______. Gazeta do Povo tira do ar “Monitor da Doutrinação”. Entenda por quê. Gazeta do Povo, Curitiba, 10 dez. 2017. Disponível em . Acesso em: 10 jan. 2018.

GRESPAN, Carla Lisbôa; GOELLNER, Silvana Vilodre. “Querem, na escola, transformar seu filho de 6 a 8 anos em homossexual”: Sexualidade, educação e a potência do discurso heteronormativo. R. FACED, Salvador, n. 19, jan./jun. 2011, pp.103-122.

KOREN, Jonas Christmann. Ministério Silas Malafaia: evangelizando à direita (2000-2013). 2016. 140 f. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Marechal Rondon, PR, 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2018.

HAMELEERS, Michael; BOS, Linda; DE VREESE, Claes H. The Appeal of Media Populism: The Media Preferences of Citizens with Populist Attitudes. Mass Communication & Society, vol. 20, n. 4, 2017, pp. 481-504. DOI: http://dx.doi.org/10.1080/15205436.2017.1291817

LACERDA, Marina Basso. “Ideologia de gênero” na Câmara dos Deputados. Anais do 10º Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política, Belo Horizonte, 30 de agosto a 2 de setembro de 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2018.

MACHADO, Maria das Dores Campos. Representações e relações de gênero nos grupos pentecostais. Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 13, n. 2, maio-ago. 2005, pp. 387-396.

MALAFAIA, Silas. O governo e o PT querem controlar a mídia. Verdade Gospel, 05 jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2018.

MARIANO, Ricardo. Expansão pentecostal no Brasil: o caso da Igreja Universal. Estudos Avançados, São Paulo, vol. 18, n. 52, set.-dez. 2004, pp.121-138. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142004000300010

_______. Laicidade à brasileira: Católicos, pentecostais e laicos em disputa na esfera pública. Civitas, Porto Alegre, vol. 11, n. 2, maio-ago. 2011, pp. 238-258. DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2011.2.9647

MARIANO, Ricardo; OLIVEIRA, Rômulo Estevan Schembida de. O senador e o bispo: Marcelo Crivella e seu dilema shakespeariano. Interações - Cultura e Comunidade, Belo Horizonte, vol. 4, n. 6, 2009, pp. 81-106.

MARTINO, Luís Mauro Sá. Mediatização da religião e esfera pública nas eleições paulistanas de 2012. Revista Brasileira de Ciência Política, n. 14. Brasília, maio-ago. 2014, pp. 7-26. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0103-335220141401

MAZZOLENI, Gianpietro. Mediatization and Political Populism. In: ESSER, Frank; STRÖMBÄCK, Jesper (Eds.). Mediatization of Politics: Understanding the Transformation of Western Democracies. Nova Iorque: Palgrave Macmillan, 2014, pp. 42-56.

MIGUEL, Luís Felipe. Da “doutrinação marxista” à “ideologia de gênero” - Escola Sem Partido e as leis da mordaça no parlamento brasileiro. Direito & Práxis, vol. 7, n. 3, 2016, pp. 590-621. DOI: http://dx.doi.org/10.12957/dep.2016.25163

MISKOLCI, Richard. Pânicos morais e controle social: reflexões sobre o casamento gay. Cad. Pagu, Campinas, n. 28, jun. 2007, pp. 101-128. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-83332007000100006

OLIVEIRA JÚNIOR, Isaias Batista de; MAIO, Eliane Rose. “Não vai ser permitido a nenhum órgão do governo fazer propaganda de opções sexuais”: o discurso inaugural no “desagendamento” do kit gay do MEC. Revista e-Curriculum, São Paulo, vol. 15, n. 1, jan./mar. 2017, pp. 125-152. DOI: http://dx.doi.org/10.23925/1809-3876.2017v15i1p125-152

PEREIRA, Leandro Ferraz. Cidadão Macedo: o império midiático do bispo. Cad. Pesq. Cdhis, Uberlândia, vol. 23, n. 2, jul./dez. 2010, pp. 545-561.

O GLOBO. MEC vai acionar MPF contra disciplina da UnB sobre ‘golpe de 2016’. O Globo, Rio de Janeiro, 21 fev. 2018. Disponível em: . Acesso em: 22 fev. 2018.

ORO, Ari Pedro. Organização eclesial e eficácia política: o caso da Igreja Universal do Reino de Deus. Civitas, Porto Alegre, vol. 3, n. 1, 2003, pp. 97-109. DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2003.1.111

PRANDI, Reginaldo; SANTOS, Renan William dos. Quem tem medo da bancada evangélica? Posições sobre moralidade e política no eleitorado brasileiro, no Congresso Nacional e na Frente Parlamentar Evangélica. Tempo Social, revista de sociologia da USP, São Paulo, vol. 29, n. 2, 2017, pp. 187-214. DOI: http://dx.doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2017.110052

SILVA, Luis Gustavo Teixeira da. Religião e política no Brasil. Latinoamérica. Revista de Estudios Latinoamericanos, Cidade do México, vol. 64, 2017, pp. 223-256. DOI: https://doi.org/10.22201/cialc.24486914e.2017.64.56799

SILVEIRA, Emerson. Terços, ‘Santinhos’ e versículos: a relação entre católicos carismáticos e a política. Revista de Estudos da Religião, Porto Alegre, ano 8, mar. 2008, pp. 54-74.

VELOSO, Danielle Silva. O poder de veto da frente parlamentar evangélica na Câmara dos Deputados. 2016. 52 f. Monografia (Bacharelado em Ciência Política)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016. Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2018.

VITAL DA CUNHA, Christina; LOPES, Paulo Victor Leite. Religião e Política: uma análise da atuação de parlamentares evangélicos sobre direitos das mulheres e de LGBTs no Brasil. Rio de Janeiro: Fundação Heinrich Böll, 2012.

WIZIACK, Julio. Dilma quer acabar com aluguel de horário na TV. Folha de S.Paulo, São Paulo, 03 jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2018.




DOI: https://doi.org/10.22409/contracampo.v0i0.1102

Apontamentos

  • Não há apontamentos.