Educação do campo como vetor de desenvolvimento no campo

ivanalda dantas nóbrega di lorenzo

Resumo


O presente artigo resulta de reflexões realizadas no Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Popular e Movimentos Sociais do Campo, coordenado pela Orientadora nesta pesquisa, a professora Maria do Socorro Xavier Batista, no âmbito da Linha de Pesquisa de Educação Popular, do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Tem o intuito de fomentar a discussão acerca do modelo agrário e agrícola que sempre esteve presente no nosso país, o latifúndio, a partir da nova nomenclatura e forma de exploração que é o agronegócio somada a discussão sobre desenvolvimento sustentável como opção da política neoliberal. Apresentamos algumas considerações acerca dos direitos dos camponeses como a luta por terra, tendo na reforma agrária uma luta contínua por outros direitos a exemplo da Educação do Campo como vetor do desenvolvimento nesse território. Realizamos levantamento bibliográfico em artigos e periódicos científicos, além de livros e sites de reportagem nacionais. Os resultados alcançados demonstram o aprofundamento e maior compreensão das temáticas Educação do Campo, desenvolvimento sustentável e campesinato como temas relevantes na compreensão de nossas pesquisas de Mestrado e Doutorado no âmbito do projeto Observatório da Educação Nacional. Nesse sentido, é importante o reconhecimento de suas realidades, interagindo com seus sujeitos, compreendendo-os como sujeitos de direitos e possibilidades.


Palavras-chave


Educação do Campo, Agronegócio, Desenvolvimento Sustentável

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2238-9288

NEPeTS - Núcleo de Estudos e Pesquisas em Teoria Social