Ainda se fala de Raça: debatendo os desdobramentos em torno do racismo moderno e atual

Cicero joão da costa filho

Resumo


A cor dos seres humanos encontrados no Brasil pelo colonizador foi de fundamental importância para a interpretação da “nova” terra lusitana. Desde o contato do colonizador com índios, negros e mestiços, percebemos a elaboração de um imaginário de barbárie, selvageria e indolência. Já nos primeiros trabalhos sobre as histórias do Brasil vemos um Brasil atrasado ou bárbaro devido a presença de pessoas da cor do cobre ou do bronze. Sem argumentação científica, a questão racial somente na segunda metade do século, ganha foros de cientificidade no bojo de uma série de transformações que teve na Origem das Espécies a maior contribuição para o desenvolvimento das ciências sociais. No Brasil, houve todo um cenário onde a ideia de raça se tornou relevante, fazendo com que inúmeros polígrafos interpretassem o país atinando para a presença de uma população mestiça que punha em risco não apenas a ordem social como o desenvolvimento do país, no campo da economia e da cultura de ordem geral. Nessa perspectiva, a idéia de raça foi fundamental para a compreensão do Brasil monárquico e escravista.

Palavras-chave


Brasil, Raça, Cor.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2238-9288

NEPeTS - Núcleo de Estudos e Pesquisas em Teoria Social