Verificação da capacidade de adsorção da cinza da casca de arroz em efluente de cromo hexavalente em fluxo contínuo

LUCIANO PESKE CERON

Resumo


O beneficiamento do arroz gera, além do grão, subprodutos e resíduos. Um desses resíduos é a cinza da casca do arroz (CCA), material oriundo da combustão da casca no próprio processo de beneficiamento. Para se alcançar o fechamento deste ciclo de industrialização é importante o estudo de possíveis aplicações deste resíduo de modo a não apenas descarta-lo. Assim, este trabalho tem como objetivo avaliar a capacidade de adsorção da CCA em efluente de cromo hexavalente em fluxo contínuo. Para isso, foi realizada uma análise dos parâmetros de capacidade adsortiva através de ensaio de adsorção em coluna com três alturas de leito, 10, 20 e 30 cm. Foi determinado o tempo necessário para alcançar o equilíbrio entre adsorvato e adsorvente, bem como a altura com maior eficiência de remoção. A partir dos resultados obtidos, verificou-se que a coluna de maior leito demonstrou ser mais efetiva na remoção de cromo do efluente.

Texto completo:

PDF

Referências


ABNT. NBR13738: Água - Determinação de cromohexavalente - Método colorimétrico dadifenilcarbazida. Associação Brasileira de Normas Técnicas. Rio de Janeiro. 1996.

AGUIAR, M. R. M. P. D.; NOVAES, A. C. Remoção de metais pesados de efluentes industriais por aluminossilicatos. Química Nova, Rio de Janeiro, v. 25, p. 1145 - 1154, 2002.

ASTM. Standar Test Method for Sieve Analysis of Fine an Coarse Aggregates. American Society for Testing and Materials. West Conshohocken, PA, p. 5. 2001.

ASTM. Standard Test Methods for Determining Loose and Tapped Bulk Densities of Powders using a Graduated Cylinder (Withdrawn 2018). American Society for Testing and Materials. West Conshohocken, PA, p. 4. 2009.

BEOLCHINI, F. et al. Copper Biosorption onto Rhizopus Oligosporus: pH-Edge Tests and Related Kinetic and Equilibrium Modeling. Industrial Engineering Chemical Research, Roma, v. 42, p. 4881-4887, 2003.

BORBA, C. E. Modelagem da Remoção de Metais Pesados em Coluna de Adsorção de Leito Fixo. Dissertação (Dissertação em Engenharia Química) - UNICAMP. Campinas, p. 163. 2006.

BRAZILIAN RICE. Perfil da Produção. Brazilian Rice, 2018. Disponivel em: . Acesso em: 25 Março 2018.

EPA - UNITES STATES ENVIRONMENTAL PROTECTION AGENCY. Chromium in Drinking Water. EPA, 2017. Disponivel em: . Acesso em: 17 junho 2018.

FERNANDES, F. A. D. S. Controle da queima da casca de arroz: otimização da queima e redução da cinza gerada. Metallun congressos técnicos e cientificos, 09 Novembro 2014. Disponivel em: .

FERRAZ, L. L.; LISBÔA, A. C. L. Adsorção de fenóis em leito fixo de carvão ativado granular. Enciclopédia Biosfera , Goiânia , v. 7, Maio 2011.

FOLETTO, ET AL. , E. L. Aplicabilidade das cinzas da casca de arroz. Química Nova, São Paulo, v. 28, n. 6, p. 1055 - 1060, Nov./Dec. 2005.

GEANKOPLIS, C. J. Transport Process and Unit Operations. 3. ed. New Jersey: PTR Prentice Hall, 1993.

GRUPO OPERSAN. Efluentes da Indústria Metalúrgica. Opersan Soluções Ambientais, 2017. Disponivel em: . Acesso em: 08 Abril 2018.

IRGA. Evolução da colheita 2017/18. IRGA, 18 Março 2018. Disponivel em: . Acesso em: 01 Abril 2018.

KUMAR, U.; BANDYOPADHYAY, M. Fixed bed column study for Cd(II) removal from wastewater. Journal of Hazardous Materials, p. 253-259, 2006.

LADEIRA, A. C. Q.; PEREIRA, D. B. A. Avaliação do potencial poluidor da industria galvânica: caracterização, classificação e destinação de resíduos. Revista Escola de Minas, Ouro Preto, v. 61, n. 3, p. 385-390, julho-setembro 2008. Disponivel em: . Acesso em: 08 abril 2018.

LORENZETT, D. B.; NEUHAUS, M.; SCHWAB, N. T. Gestão de resíduos e a indústria de beneficiamento de arroz. Gestão Industrial, p. 219-232, 2012.

MARTINS, R. Remoção de Íons Cobre de Efluentes Aquosos por Eletrodeposição em reator Eletroquímico de leito de Jorro. UFSCAR - Universidade Federal de São Carlos, 2010. Disponivel em: . Acesso em: Maio 2018.

MELO, K. A. D. A. Operação de Estação de Tratamento de Efluentes Líquidos Processo físico-químico. CRQ - Conselho Regional de Quimica IV Regiao (SP). Ribeirão Preto, p. 91. 2014.

MIRANDA ET AL., S. H. G. A cadeia agroindustrial orizícola do Rio Grande do Sul. Análise Econômica, Porto Alegre, p. 75-96, 2008.

MOREIRA, R. DESENVOLVIMENTO DE ADSORVENTES NATURAIS PARA TRATAMENTO DE EFLUENTES DE GALVANOPLASTIA. Dissertação ( Dissertação em Engenharia e Tecnologia de Materiais) - PUCRS. Porto Alegre, p. 63. 2010.

NASCIMENTO, R. F. et al. Adsorção aspectos teóricos e aplicaçoes ambientais. Fortaleza: Editora UFC, 2014.

OCHÔA, A. L. D. S. Perspectiva do aproveitamento da casca de arroz como fonte de combustível em fornalhas para secagem de grãos. UFSM - Universidade Federal de Santa Maria, 2015. Disponivel em: .

PINO, H.; TOREM, M. L. ASPECTOS FUNDAMENTAIS DA BIOSSORÇÃO DE METAIS NÃO FERROSOS - ESTUDO DE CASO, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 57 - 63, 2011.

RIBEIRO, N. C. M. Avaliação do potencial da casca de arroz no tratamento de efluentes de Indústria de Celulose. PUCRS (TCC - Trabalho de Conclusão de Curso). Porto Alegre, p. 28. 2017.

SCHIFINO, J. Tópicos de Físico-química. Porto Alegre: UFRGS, 2013.

SCHONS, E. Adsorção, isotermas e filmes monomoleculares. UFG - Curso de Especialização em Tratamento de Minérios, Goiania, 2013. Disponivel em: .

SHAHID, M. et al. Chromium speciation, bioavailability, uptake, toxicity and detoxification in soil-plant system: A review. elsevier, v. 178, p. 513-533, março 2017.

SUD, D.; MAHAJAN, G.; KAUR, M. P. Agricultural waste material as potential adsorbent for sequestering. Bioresource Technology, p. 6017-6027, 2008.

UFG. Pós-Colheita e Beneficiamento do Arroz. Grupo de Estudos Agronômicos em Grãos e Algodão, 24 julho 2016. Disponivel em: .

UFRGSa. Terra de Arroz: O Grão. UFRGS Alimentus, 2005. Disponivel em: . Acesso em: 14 Março 2018.

UFRGSb. Terra de Arroz: O processamento. UFRGS Alimentus, 2005. Disponivel em: . Acesso em: 14 Março 2018.

WANDER, A. E.; SILVA, O. F. D. Sustentabilidade e sustentação da produção de alimentos no Brasil: O desafio da rentabilidade na produção. In: CGEE Embrapa Arroz e Feijão. Brasília: Positiva Ltda, v. 2, 2014. p. 117 - 133.




DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v21i1.13296

Apontamentos

  • Não há apontamentos.