AVALIAÇÃO MECÂNICA E ELÉTRICA DE LIGAS Al-Fe-Zr PARA FINS ELÉTRICOS APÓS ENVELHECIMENTO NATURAL DE 18 MESES

Francisco Andrey Jucá Cavalcante, Ulysses Rodrigues dos Prazeres, José Tavares Machado Neto, Hélido Gleidson de Oliveira Sena, José Maria do Vale Quaresma

Resumo


Em virtude da crescente busca por ligas mais eficientes para transmissão Tx e distribuição Dx de energia elétrica, foram investigadas as características mecânicas e elétricas antes e após 18 meses de envelhecimento natural de ligas do sistema Al-Fe-Zr produzidas em laboratório em presença de argônio. Partindo-se do Al-EC ajustando-se o Fe aos níveis aconselhado pela literatura especializada, para em seguida variar-se o Zr em (0,0238, 0,025, 0,0289, 0,0345 e 0,038)%. As ligas assim constituídas foram solidificadas em um molde na forma de “U”, bi-partido, com 22mm de diâmetro interno e 300mm de altura e temperatura de vazamento de 750oC. A peça fundida foi usinada para o diâmetro de 11mm e trabalhada até o de 2,89mm. Os fios foram finalmente submetidos a ensaios de condutividade elétrica e tração, antes e
após tratamento a 230oC por 1 h (teste de termorresistividade) e, as fraturas sendo analisadas via MEV. Cada ensaio foi executado com repetibilidade de 3 CP’s. Após 18 meses todos os ensaios foram repetidos. Os resultados sugerem que o aumento de Zr provoca aumento no LRT e queda de condutividade, após o T.T.. Entretanto, quando submetidas ao teste de Termorresistividade, os resultados variaram dentro do limite de 10%, indicando comportamento termorresistente. Após 18 meses as ligas apresentaram discretas variações nos valores do LRT e da condutividade elétrica antes e após o teste de termorresistividade. As fraturas geradas foram analisadas via MEV. Avaliando-se dessa forma a passividade das ligas e seu potencial como liga termorresistente em virtude do teor de Zr.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v8i2.193

Apontamentos

  • Não há apontamentos.