INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA DA ETAPA DE EXTRAÇÃO DE ÓLEO DE SOJA UTILIZANDO ANÁLISE PINCH

Carlos Eduardo Borba, Aparecido Nivaldo Modenes, Fernando Rodolfo Espinoza-Quinones, Guilherme Bazarin, Carlos Coutinho Fernandes

Resumo


Neste trabalho, foi realizado um estudo de caso de integração energética na etapa da extração de uma fábrica de óleo de soja operando com produção média de 15 000 ton/mês. Após uma análise nas correntes da etapa de extração, baseando-se no potencial de troca térmica, foram selecionadas quatro correntes. A primeira corrente quente (Q1), consiste de óleo bruto, com temperaturas de entrada 110ºC e saída 80ºC. A segunda corrente quente (Q2), consiste de água que sai de um aquecedor à 90ºC e necessita ser resfriada até 55ºC. A terceira corrente (F1) consiste de água que sai do decantador e necessita ser aquecida de 40ºC até 90ºC. A quarta corrente (F2) consiste em uma mistura de 70% óleo e 30% hexano com temperaturas de entrada 60ºC e saída 90ºC. A metodologia adotada para a síntese da rede de trocadores de calor foi a Análise Pinch, devido à facilidade de aplicação e interação com o usuário. Após a integração foi feita uma análise dos custos e verificou-se uma economia de consumo de vapor de 79,6% (5,3% do consumo global da planta). No custo total anual há uma redução 77,5%, após a síntese da rede. A taxa de retorno para o investimento proposto é de apenas 3 meses.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v13i2.252

Apontamentos

  • Não há apontamentos.