GERENCIAMENTO DOS CUSTOS DAS ATIVIDADES AMBIENTAIS: UM ESTUDO DE CASO

Daniel Benitti Lorenzett, Mauricio Neuhaus, Leoni Pentiado Godoy, Taís Pentiado Godoy

Resumo


Em função da crescente onda de sustentabilidade, os postos de combustíveis vêm adotando medidas de gestão ambiental, que geram certos custos à atividade, e precisam receber tratamento adequado. Frente essa situação, deseja-se investigar qual seria o sistema de custeio mais apropriado para alocar adequadamente os custos das atividades de gestão ambiental, de forma a auxiliar os gestores na tomada de decisão. Para o desenvolvimento do trabalho, foi realizado um estudo de caso com o emprego da técnica de observação aliada as técnicas de entrevista estruturada e pesquisa documental, junto a um posto de combustíveis, localizado na cidade de Santa Maria, RS. No estabelecimento foram levantadas as medidas de gestão ambiental e seus custos. Os resultados revelaram que a entidade apresenta como custos ambientais todos aqueles gastos referentes à manutenção de atividades relacionadas à proteção ambiental e que o melhor método de custeio para se alocar esses custos seria o custeio baseado em atividades (ABC), por utilizar a sistemática de alocar os custos segundo as atividades, proporcionando, assim, informações a gerência para a tomada de decisão.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v14i3.348

Apontamentos

  • Não há apontamentos.