ANÁLISE DA CINÉTICA E AJUSTES DE MODELOS MATEMÁTICOS AOS DADOS DE SECAGEM DO BAGAÇO DO MARACUJÁ-AMARELO

Maraísa Lopes de Menezes, Ana Paula Ströher, Nehemias Curvelo Pereira, Sueli Teresa Davantel de Barros

Resumo


Este trabalho teve por objetivo analisar a secagem convectiva em leito fixo do bagaço do maracujá-amarelo. Primeiramente, determinou-se a umidade inicial do bagaço em estufa, durante 24h a 105ºC ± 3ºC. Nos ensaios de secagem, foram coletados os valores de massa do bagaço em função do tempo, utilizando-se um secador convectivo, operado em quatro temperaturas (35, 45, 55 e 65ºC) e três velocidades do ar de 0,8, 1,0 e 1,3 m/s. Por meio das curvas de secagem e da taxa de secagem, observou-se que a temperatura exerce grande influência na secagem do bagaço, pois quando se aumenta a temperatura ocorre uma diminuição do tempo de secagem e um consequente aumento na taxa e na difusividade efetiva. As curvas de secagem e de taxa de secagem foram ajustadas aos modelos propostos por Page e Motta Lima e colaboradores e aos modelos propostos por Hogdes e Toffoli, respectivamente. Outros modelos matemáticos também foram ajustados para cada secagem, tais como: Exponencial Simples, Page, Henderson e Pabis, Logaritmo, Exponencial de Dois Termos e Wang e Singh. Por meio dos resultados foi verificado que o modelo de Page foi o que melhor se ajustou aos dados experimentais de secagem com base nos maiores valores do R² e Teste F e no menor valor da raiz do erro médio.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v15i2.443

Apontamentos

  • Não há apontamentos.