ANÁLISE DAS BOMBAS TRANSPORTADORAS DE MISCELA EM UMA FÁBRICA DE ÓLEO DE SOJA

Eduardo Rasi de Almeida Prado, Gabriela de França Lopes, Alessandro Trombeta, Leydiane Durante, Luiz Mario Matos Jorge, Paulo Roberto Paraiso

Resumo


O seguinte artigo relata um projeto realizado em uma fábrica de óleo de soja na etapa de extração do óleo, que conta, em sua destilaria e processos de absorção e dessorção, com bombas para deslocar a miscela ou óleo mineral, dependendo do local, de um equipamento a outro. Pelo fato de que o número de bombas existentes era igual ao número de bombas necessárias nesse processos, não trabalhava-se com bombas de reserva. Por isso, quando havia necessidade de manutenção nessas bombas, a planta industrial inteira era parada e, assim, perdia-se em quantidade de produção e, consequentemente, em retorno financeiro. O projeto analisou quais bombas deveriam ser compradas e qual a possibilidade de utilizar bombas disponíveis na fábrica como reservas das bombas existentes, agrupando-as, e encontrando uma solução economicamente viável para a eliminação, ou no mínimo redução, das paradas na planta industrial devido a manutenção das bombas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v16i4.559

Apontamentos

  • Não há apontamentos.