A INFLUÊNCIA DO AEROPORTO INTERNACIONAL ANTÔNIO CARLOS JOBIM NA QUALIDADE DO AR NA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO - RMRJ

Marina Aires, Jorge Luiz Fernandes Oliveira

Resumo


O presente artigo analisa a contribuição do aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim (GIG) na qualidade do ar da Região Metropolitana do Rio de Janeiro (RMRJ). O GIG está localizado na Bacia Aérea III (BA3) uma das áreas mais poluídas da RMRJ.

A aviação civil, a nível mundial está em constante expansão e consome de 2 a 3% dos combustíveis fósseis, atualmente (NAER,2008). Dessa forma, as aeronaves e os aeroportos são fontes emissoras de poluentes, que comprometem a saúde da população, pois emitem gases precursores de oxidantes fotoquímicos e outros poluentes).

As trajetórias dos poluentes emitidos no inverno são calculadas usando os modelos Brazilian Regional Atmospheric Modeling System (BRAMS) e Trajetórias Cinemáticas Tridimensionais (TC3D). Os resultados mostram que o sistema de mesoescala estende a área de influência do GIG além da BA3. 


Texto completo:

pdf


DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v16i1.597

Apontamentos

  • Não há apontamentos.