GEOTECNOLOGIAS NA INVESTIGAÇÃO DE CONTRIBUIÇÃO PLUVIAL PARASITÁRIA EM REDE COLETORA DE ESGOTO

Vinicius de Oliveira Ribeiro, Antonio Conceição Paranhos Filho, Angélica Aparecida Dourado da Costa

Resumo


No Brasil, o sistema de esgotamento sanitário predominantemente utilizado refere-se ao sistema de separador absoluto (somente captação de esgoto sanitário), por apresentar menor custo de implantação (menores diâmetros de rede) e oferecer mais flexibilidade de execução. Por outro lado, para o sucesso do sistema de separador absoluto, é necessário um eficiente controle para se evitar que a água pluvial, principalmente proveniente dos telhados e pátios, não sejam encaminhados para o sistema de coleta. Como estes coletores não estão dimensionados para contribuição pluvial, extravasam pelos poços de vista, escoado pelas guias e sarjetas, podendo veicular doenças de veiculação hídrica a quem tiver contato direto O presente estudo abrangeu a composição da base SIG, no software gvSIG 1.12, no município de Três Lagoas/MS, com foco no mapeamento nos pontos de extravasamento da rede coletora de esgoto em vias públicas. Tal procedimento permitiu avaliar a bacia de contribuição a montante do ponto de transbordamento e verificar a capacidade de escoamento da rede coletora a jusante, de forma a determinar as prováveis causas do evento. Com a caracterização de consumo das residências especializadas, ficou facilitada a análise da quantidade de esgoto gerado em sua bacia de contribuição, descartando a hipótese de que o coletor não tem capacidade de escoamento do mesmo, elevando assim a teoria de que os transbordamentos ocorrerem devido às contribuições parasitárias.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v17i3.659

Apontamentos

  • Não há apontamentos.