EXTRAÇÃO DE SOLÚVEIS DO MESOCARPO DE COCO VERDE UTILIZANDO SOLVENTE E SUCESSIVAS EXTRAÇÕES

Celso Carlino Maria Fornari Junior, Rosilene Aparecida Oliveira, André Mendonça santos

Resumo


A fibra de coco verde é um material abundante, biodegradável e com baixo custo de produção. Apresenta uma alternativa ecologicamente mais adequada para auxiliar na formação de novos materiais compósitos poliméricos com propriedades específicas. Constituída por uma estrutura rígida celulósica denominada holocelulose (celulose e hemicelulose) a fibra é interligada por lignina. Complementando a estrutura, a fibra de coco apresenta uma razoável quantidade de pectina, ceras entre outros constituintes. Quando a lignina e outros solúveis são removidos, a fibra de coco resulta em uma estrutura mais porosa e com menor densidade aparente, podendo ser empregada na formação de materiais mais leves. O emprego da técnica de extração de solúveis denominada lignina de madeira moída foi utilizado para a extração dos solúveis presentes no mesocarpo do coco. O método empregado, consiste na extração de solúveis do mesocarpo micronizado em uma solução de acetona e água sob constante agitação, sendo finalmente separado com auxílio de um meio filtrante. Os resultados indicaram que a cada etapa de extração a quantidade de extrativos diminui, atingindo um total de aproximadamente 50% em peso de solúveis, após sete etapas de extrações. A densidade aparente do mesocarpo moído antes e após a extração mostrou uma diferença de 55%.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v18i1.685

Apontamentos

  • Não há apontamentos.