REMOÇÃO DO CORANTE REMAZOL BLACK B PELO USO DA BIOMASSA MISTA DE ASPERGILLUS NIGER E CAPIM ELEFANTE (Pennisetum purpureum schum).

Iranildo José Cruz, Liliane Martins Marques, Karina Carvalho de Souza, Valmir Felix de Lima, Olga Martins Marques, Agrinaldo Jacinto do Nascimento Junior

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a capacidade de remoção do corante Remazol Black B, a partir de uma solução aquosa sintética, utilizando biomassa mista de Aspergillus niger e Capim elefante (Pennisetum purpureum Schum), em diferentes condições de temperatura (30, 40 e 50 ± 2 ºC), em concentrações na faixa de 25 a 85 mg·L-1 e tempo de 0 a 160 min. O estudo cinético foi caracterizado pelo modelo de pseudossegunda ordem. O modelo de isoterma de Langmuir apresentou o melhor ajuste a técnica de linearização e apresentou capacidade de adsorção máxima de 9,645 mg·g-1. A espontaneidade da reação de adsorção foi obtida pela energia livre de Gibbs. O estudo termodinâmico indicou que a adsorção foi favorável e espontânea, e que o aumento da temperatura provoca redução da capacidade adsortiva.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v18i2.727

Apontamentos

  • Não há apontamentos.