COMPORTAMENTO REOLÓGICO DE MÉIS DAS FLORADAS DE ANGICO E MARMELEIRO EM DIFERENTES TEMPERATURAS

Elisabete Piancó Sousa, Alexandre José de Melo Queiroz, Rossana Maria Feitosa Figueirêdo, Francisco de Assis Cardoso Almeida, Josivanda Palmeira Gomes

Resumo


A região da Chapada do Araripe no sul do estado do Ceará é uma grande produtora de mel, diante disso o presente trabalho teve como objetivo avaliar o comportamento reologico de méis de abelha das floradas de angico e marmeleiro em diferentes temperaturas (20, 25 e 30 °C). As medidas experimentais foram realizadas em viscosímetro Brookfield e os modelos reológicos de Ostwald-de-Waelle, Casson, Herschel-Bulkley e Newton foram ajustados aos valores da tensão de cisalhamento em função da taxa de deformação. Verificou-se que os méis foram classificados como fluidos newtonianos com a viscosidade aparente diminuindo com aumento da temperatura. Todos os modelos reológicos testados podem ser utilizados para estimar o comportamento reológico dos méis das floradas de marmeleiro e angico. Constatou-se que a influencia da temperatura sobre a viscosidade aparente pode ser representada por uma equação do tipo Arrhenius.

 

Palavras-chave: Apis mellifera L., Anadenthera colubriana, Croton sonderianus, viscosidade 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v18i2.751

Apontamentos

  • Não há apontamentos.