PRÉ-TRATAMENTO ÁCIDO DE RESÍDUOS DE MILHO PARA PRODUÇÃO DE ETANOL DE SEGUNDA GERAÇÃO (ACID PRETREATMENT OF CORN STOVER FOR PRODUCTION OF SECOND GENERATION ETHANOL)

Martha Suzana Rodrigues dos Santos Rocha, Margarete Cabral do Santos Silva, Wagner Roberto de Oliveira Pimentel, Renata Maria Rosas Garcia Almeida

Resumo


A crescente demanda por combustíveis limpos e renováveis tem enfatizado o uso de fontes alternativas de energia como as biomassas lignocelulósicas. Esse tipo de resíduo é composto por carboidratos que se encontram em cadeias poliméricas e podem ser convertidos a etanol. Essa conversão representa o principal entrave para o uso dessas biomassas, visto que se necessita de um pré-tratamento para desestruturar a estrutura lignocelulósica, tornando-a suscetível ao ataque químico e enzimático e liberando glicose para fermentação etanólica. Nesse trabalho foi realizado um pré-tratamento ácido com sabugo e palha de milho, usando a ferramenta do planejamento experimental. Os fatores avaliados foram: tempo, temperatura e concentração de H2SO4, e como respostas: acidez e açúcares redutores totais (ART). Os maiores teores de ART são obtidos nos ensaios à 120°C, 15 min e 0,5% de H2SO4 e 110°C, 7 min, 2% de ácido tanto para o sabugo de milho como para palha de milho. Para essas condições, realizou-se hidrólise enzimática e fermentação. A maior eficiência fermentativa é dada na condição à 120°C, 15 min e 0,5% de H2SO4: 70,8% para o sabugo e 92,9% para a palha de milho.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v18i2.770

Apontamentos

  • Não há apontamentos.