PLANEJAMENTO FATORIAL PARA OTIMIZAÇÃO DAS CONDIÇÕES DA REAÇÃO DE TRANSESTERIFICAÇÃO ALCALINA DO ÓLEO DE PEQUI (Caryocar brasiliense Cambess)

ANA PAULA ARRUDA, ISABEL MATOS FRAGA, DEMÉTRIO DE ABREU SOUSA, DANILO MORAIS ITOKAGI, CLEYTON SOUZA PEREIRA, NEUZA GOMES PEREIRA

Resumo


O presente estudo avaliou a influência de três variáveis, catalisador (C) NaOH e KOH, temperatura de 60 e 80°C e razão molar álcool/óleo (R) de 6:1 e 12:1, na transesterificação do óleo de pequi por meio de um planejamento fatorial 23. Todas as variáveis foram avaliadas em seus níveis máximos e mínimos. Os resultados demonstraram que o maior rendimento em ésteres correspondeu a 73%, utilizando catalisador (C)  KOH, razão molar (R) de 12:1 (etanol:óleo)  e temperatura de 60 °C, sendo que rendimentos ligeiramente menores 37,25% sem significância  foram obtidos com o emprego NaOH, razão molar 12:1 (etanol:óleo)  e a 80°C. Separadamente a variável de maior importância para a transesterificação óleo de pequi foi a temperatura (T) em nível menor (60 ºC) e o catalisador não apresentou efeito significativo no rendimento da reação. A partir dos cálculos de efeito da combinação entre as três variáveis, observou-se que os melhores rendimentos são encontrados quando se utiliza o catalisador em seu maior nível (KOH), combinado com níveis contrários de razão molar e temperatura. Ou seja, os melhores rendimentos são encontrados quando a transesterificação é realizada utilizando como catalisador o KOH, uma razão molar de 12:1 e uma temperatura de 60ºC, ou como catalisador o KOH, uma razão molar de 6:1 e uma temperatura de 80ºC.

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v19i1.809

Apontamentos

  • Não há apontamentos.