ESTUDO DOS ÁCIDOS GRAXOS E DAS PROPRIEDADES ANTIOXIDANTES DE ARROZ (Oryza sativa L.) BRUTO, INTEGRAL, PARBOILIZADO E BRANCO COMERCIALIZADOS NO BRASIL E NA ITÁLIA

Carolina Krebs de Souza, Silvana Licodiedoff, Fernanda Raquel Wust Schmitz, Paola Tedeschi, Annalisa Maietti, Sávio Leandro Bertoli, Vincenzo Brandolini

Resumo


O arroz destaca-se como o cereal de maior consumo no mundo por ser fonte de vitaminas, minerais, fibras, compostos bioativos e ácidos graxos insaturados. Partindo deste pressuposto o objetivo deste trabalho foi estudar e quantificar os ácidos graxos, polifenóis totais e a capacidade antioxidante total com os métodos DPPH· (extrato metanólico) e com fotoluminescência (extrato metanólico e lipídico) de amostras de arroz bruto, integral, parboilizado e branco comercializado no sul do Brasil (Vale do Itajaí) e na região do Vale do Pó, no norte da Itália. Os resultados deste trabalho demonstraram que 95% do conteúdo de lipídios totais, nas respectivas tipologias de arroz de ambos os países, é representada pelo ácido palmítico, oleico e linoleico. Em relação ao conteúdo de polifenóis totais, o valor médio máximo obtido foi 477 mg Eq g-1para o arroz de ambos os países e os melhores resultados para atividade antioxidante utilizando o método Photoquem® com extrato metanólico foi 3,43 µM Eq Trolox g-1 para as amostras de arroz italiano. Estes resultados indicam que os processos tecnológicos influenciam na qualidade nutricional e funcional do grão de arroz destes países.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v19i5.945

Apontamentos

  • Não há apontamentos.