APROVEITAMENTO INTEGRAL DO NABO FORRAGEIRO (Raphanus Sativus L.) EM PROCESSOS DE BIORREFINARIA

Fernando Santos, Louise Marianne de Matos Brasil, Douglas Faria, Vitória Sgorla da Silva, Leandro Gomes, Matheus Vilares, Grazielle Machado, Eduardo de Souza

Resumo


A sustentabilidade tem sido fortemente enfatizada ultimamente, e está relacionada ao uso de fontes de energia renováveis. Para encontrar soluções ecológicas e economicamente viáveis, uma biorrefinaria é uma instalação onde os processos de conversão de biomassa são integrados, produzindo biocombustíveis, bioquímicos, biomateriais e outros bioprodutos de interesse comercial. Nesse cenário, o Brasil é um excelente candidato para a produção de culturas energéticas devido à diversificação das espécies vegetais, às condições climáticas favoráveis e à extensão da terra que podem ser utilizadas na agricultura. A soja é a matéria-prima utilizada para extração de óleo para produzir cerca de 70% do biodiesel processado no país. A cana-de-açúcar (incluindo bagaço e palha) é a principal matéria-prima para a produção de bioetanol. Existe a necessidade de outras fontes de biomassa para produzir biocombustíveis. Entre os diferentes recursos, extremamente resistentes a pragas e doenças, a cultura de Raphanus sativus L. merece atenção. Tem sido amplamente cultivada no Sul e Centro-Oeste do Brasil. O óleo de suas sementes possui um ácido na composição, que, ao contrário da soja e de outras plantas, é inapropriado como uma cultura alimentar, tornando-se adequado para a produção de biodiesel. A quantidade significativa de resíduos produzidos pode ser totalmente convertida em bioprodutos de interesse comercial.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v20i2.1115

Apontamentos

  • Não há apontamentos.