Atuação dos restaurantes na logística reversa do óleo de cozinha no município de Volta Redonda/RJ

Luciana de Paiva Abreu Santos, ANA PAULA MARTINAZZO, Wellington Kiffer de Freitas

Resumo


A crescente importância da preservação ambiental e da incessante busca por vantagens competitivas pelas empresas mostra a evidente relevância da avaliação da logística reversa de resíduos. Uma das questões presentes nas determinações da Política Nacional de Resíduos Sólidos, diz respeito ao descarte do óleo vegetal de cozinha gerado nos estabelecimentos comerciais. Neste contexto, o presente projeto teve por objetivo analisar a contribuição de restaurantes da cidade de Volta Redonda/RJ como agentes integrantes do canal reverso da reciclagem do óleo de cozinha. O estudo contou com visitas in loco e entrevistas com os responsáveis pelos estabelecimentos. Os resultados mostraram que todos os estabelecimentos participantes realizam recolhimento do óleo vegetal residual e repassam para reaproveitamento, seja na produção de biodiesel como de sabão. Cinco empresas foram apontadas como coletoras do resíduo no município, além de funcionários do próprio restaurante. 35% dos estabelecimentos gastam mais de 35 litros de óleo por mês e a coleta do resíduo é realizada semanalmente ou quinzenalmente em 82,4% dos restaurantes. Observou-se que há uma organização entre os envolvidos que facilita o recolhimento e posterior venda do óleo para produção de biodiesel.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/engevista.v20i4.9564

Apontamentos

  • Não há apontamentos.