A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS: MEMÓRIAS DOS ATORES DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DO RIO DE JANEIRO

LUIZA RODRIGUES DE OLIVEIRA, ANA MARIA LEAL ALMEIDA, MARINEA RODRIGUES, HERMES FERREIRA, PATRICK DAMASCENO

Resumo


Este artigo apresenta uma discussão acerca da Formação de Professores de Ciências no Brasil, a partir da análise dos fatos históricos que constituíram uma escola de Formação de Professores. Esta análise foi feita por meio da análise de fotografias produzidas pelos atores escolares. Este texto é recorte de uma pesquisa mais ampla que investiga a Formação de Professores a partir da análise das Histórias de Vida de
Professores e da Memória do Patrimônio das Escolas. Neste artigo foram analisadas as memórias do Instituto Superior de Educação do Estado do Rio de Janeiro a partir de um estudo iconográfico, com dados oriundos de projetos de Pesquisa fomentados pela FAPERJ e pela FUNADESP. Para tanto, alguns momentos foram privilegiados: décadas de 1930 a 1950. Essas são décadas emblemáticas, pois revelam os anos do início do processo de industrialização do Brasil, sendo, portanto, o momento da modernização do país. Além disso, os anos 30 marcam a inauguração do prédio atual do Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro (ISERJ), acontecida em 1930,
quando a escola era denominada de Escola Normal. Foi possível perceber as relações subjetivas produzidas pela Escola Moderna e como esse tipo de produção instituiu o lugar do Professor de Ciências.
Palavras-chave: Formação de Professores, Ensino de Ciências, Memória, Fotografia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/resa2011.v4i3.a21085

Apontamentos

  • Não há apontamentos.