COMO ENSINAR TEORIAS COGNITIVAS NUM CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA – UMA EXPERIÊNCIA COM MESTRANDOS

GABRIELA DOS SANTOS BARBOSA

Resumo


Este artigo relata uma experiência realizada com alunos do curso de Mestrado Profissional em Educação Matemática da Universidade Severino Sombra, Vassouras, Rio de Janeiro. A experiência é parte de uma sequência de atividades mais ampla utilizada para investigar por que e como teorias cognitivas devem ser abordadas nesse nível de ensino. Descrevemos a reflexão estabelecida com os alunos sobre as principais ideias da Teoria dos Campos Conceituais com base na análise das soluções que eles apresentaram para um problema matemático que envolve o conceito de função afim.
Partimos do princípio de que o estudo das teorias cognitivas na formação inicial ou continuada do professor só faz sentido se favorecer a compreensão do processo de aprendizagem da Matemática. Concluímos que a metacognição, isto é, o esforço para compreender o próprio processo de aprendizagem e o resgate de suas experiências como professores contribuíram significativamente para que os alunos se apropriassem das
teorias.
Palavras-chave: teorias cognitivas, aprendizagem matemática, mestrado profissional, teoria dos campos conceituais.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/resa2011.v4i2.a21090

Apontamentos

  • Não há apontamentos.