A INTERTEXTUALIDADE NO LIVRO DE CIÊNCIAS: ANALISANDO O TEMA SAÚDE E AMBIENTE

FRANCINE LOPES PINHÃO, ISABEL MARTINS

Resumo


Neste trabalho analisamos a constituição do discurso sobre saúde e ambiente numa coleção didática de ciências. Inicialmente justificamos nossa escolha temática
explorando a interdependência saúde e ambiente, as diferentes abordagens dadas ao tema e discutindo uma amostra de trabalhos que exploram o tema saúde na escola. Na seqüência, baseados no referencial teórico metodológico da análise crítica do discurso consideramos o caráter híbrido do livro didático e seu contexto de produção. Em nossas
análises priorizamos a categoria intertextualidade, que se complementa por meio da consideração da relação entre aspectos textuais localizados e aspectos das práticas
sociais nas quais os textos analisados são produzidos e recebidos. Por fim, consideramos que os movimentos discursivos, bem como a escolha por utilizar um
determinado texto fonte e não outro, explicitam escolhas pedagógicas especificas e modos de representar o tema saúde e ambiente. A análise intertextual, onde localizamos
as opções por apagamento ou inserção de trechos retirados de textos fonte revela que no processo recontextualização discursiva o direcionamento dado ao texto possui relação
direta com as exigências da prática social.
Palavras-chave: Ensino de ciências, livro didático,  intertextualidade, saúde e ambiente

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/resa2010.v3i3.a21123

Apontamentos

  • Não há apontamentos.