O USO DO MICROSCÓPIO EM SALA DE AULA E A APRENDIZAGEM SOBRE CÉLULAS PARA ALUNOS DO 5º ANO ESCOLAR

Gabriela Dias Bevilacqua, Robson Coutinho-Silva

Resumo


O artigo apresenta os resultados de pesquisa sobre o uso do microscópio ótico em sala de aula no 5º ano do ensino fundamental. Foram investigadas as capacidades dos estudantes de: representação por meio de desenhos, das imagens celulares observadas ao microscópio óptico; associação das imagens de células vegetais e animais, observadas por meio do microscópio, com materiais observados a olho nu; explicação dessas associações. As respostas foram agrupadas em categorias de acordo com a análise de conteúdo numa abordagem qualitativa de pesquisa. Os resultados de associação entre as imagens das células observadas por meio do microscópio com o material manipulável a olho nu revelaram o percentual de 73,1% para associação positiva entre ambos. Entretanto, para a capacidade de explicação desta associação o percentual de respostas positivas foi de apenas 29,9%. Indicando dificuldade dos estudantes investigados em estabelecerem relações abstratas e formularem explicações sobre as observações concretas. A primeira manipulação do microscópio revela ao estudante um universo desconhecido, a identificação da imagem e de seus significados não é garantida com uma única observação. Atividades com microscópios devem ser realizadas com maior frequência para desenvolvimento de habilidades e competências relacionadas à aprendizagem proporcionada por estes aparelhos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/resa2018.v11i2.a21288

Apontamentos

  • Não há apontamentos.