CRENÇAS DE AUTOEFICÁCIA DOCENTE NO ENSINO DE FÍSICA: UMA ANÁLISE SOBRE O PERCURSO DE FORMAÇÃO DOCENTE

Raul dos Santos Neto, Marcelo Bernardo de Lima, Miriam Struchiner

Resumo


Um dos fatores importantes no trabalho docente é a confiança, ou crença, que o sujeito tem em suas capacidades para ensinar e sobre seu papel no processo de ensino e aprendizagem. A literatura aponta que a percepção de autoeficácia influencia nas escolhas, motivações, frequência e formas de mobilização em uma prática docente (EVANS et al., 2014; WOOLFOLK HOY et al., 2009). Desta forma, observar o percurso dos professores em formação em relação à suas crenças de autoeficácia docente, e como elas podem ser afetadas quando são introduzidos em contextos reais, pode ser importante para os cursos de formação de professores. Este trabalho procura identificar as fontes das crenças de autoeficácia dos professores de Física em formação, analisando como fontes das crenças foram impactadas pelas atividades realizadas no contexto do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID). A metodologia de trabalho envolveu o uso do referencial da Teoria Social Cognitiva de BANDURA (1997) para analisar as crenças e de BAKHTIN (1984) para atribuir sentido à fala dos participantes. Os resultados apontam que uma mudança nas fontes de crenças de autoeficácia como consequência da interpretação que os licenciandos fizeram dos resultados de suas interações na escola básica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/resa2019.v12i3.a28064

Apontamentos

  • Não há apontamentos.