Cultura hip-hop e enfrentamento à violência: uma estratégia universitária extensionista

Jaquelina Maria Imbrizi, Eduardo de Carvalho Martins, Marcela Garrido Reghin, Danielle Kepe de Souza Pinto, Daniel Péricles Arruda

Resumo


Os projetos de extensão e pesquisa das universidades precisam se haver com o racismo manifesto nas relações entre pessoas e nos dados estatísticos sobre morte dos brasileiros. O mapa da violência de 2016 explicitou mais uma vez o extermínio de jovens negros do sexo masculino. Como o luto é elaborado pelos familiares e quais as condições que freariam a violência? O objetivo do artigo é apresentar o projeto de extensão “Escuta Clínico-Política de Sujeitos em Situações Sociais Críticas”, que nasceu com o intuito de ouvir mães que perderam filhos em situações de violência de Estado e oferecer atividades para adolescentes e jovens em luta pela vida. Um dos métodos utilizados nas ações extensionistas foi a oferta de uma roda de conversa, “Hip-hop e o enfrentamento à Violência”, cujo resultado foi a emergência de três temas: cultura hip-hop como um sonho possível; manifestação cultural como ponto de ancoragem para os sujeitos; e arte como modo de ocupação dos espaços públicos. Assim, os autores convidam os psicólogos a criarem espaços de fala, escuta e ação que resistam ao racismo, à violação de direitos e problematizem as condições que geram a desigualdade social brasileira.

Palavras-chave


violência; hip-hop; escuta; clínico-política; juventudes

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Monica Guimaraes Teixeira do. O rap, o hip-hop e o funk: a “eróptica” da arte juvenil invade a cena das escolas públicas nas metrópoles brasileiras. Psicologia USP, São Paulo, v. 22, n. 3, p. 593-620, 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-65642011005000025

AMARAL, Monica Guimaraes Teixeira do. Expressões estéticas contemporâneas de resistência da juventude urbana e a luta por reconhecimento: uma leitura a partir de Nietzsche e Axel Honneth. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, n. 56, p. 73-100, 2013a. http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i56p73-100

AMARAL, Monica Guimaraes Teixeira do. O Rap, a revolução e a educação: do Bronx à Primavera Árabe. Ide, São Paulo, v. 36, n. 56, p. 145-159, 2013b. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-31062013000200010&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 26 jun. 2017.

ARRUDA, Daniel Péricles. Espelho dos invisíveis: o RAP e a poesia no trabalho prático-reflexivo com adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa de internação em Belo Horizonte (MG). 2012. Dissertação (Mestrado em Serviço Social). Programa de pós-graduação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012.

ARRUDA, Daniel Péricles. Cultura hip-hop e serviço social: a arte como superação da invisibilidade social da juventude periférica. 2017. Tese (Doutorado em Serviço Social)_Faculdade Serviço Social, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2017.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. 2012. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12711.htm. Acesso em: 12 jul. 2018.

BROIDE, Jorge; BROIDE, Emília Estivalet. A psicanálise em situações sociais críticas. São Paulo: Escuta, 2015.

CERQUEIRA, Daniel et al. Atlas da violência 2017. São Paulo: Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas, 2017.

CERRUTI, Marta Quaglia. Movimento hip-hop: novas perspectivas para o processo de responsabilização do jovem em conflito com a lei. Revista Brasileira de Ciências Criminais, n. 109, p. 313-324, 2014.

CERRUTI, Marta Quaglia. O jovem e o rap: ética e transmissão nas margens da cidade. 2016. Tese (Doutorado em Psicologia)_Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

CRUZ, Elaine Patrícia. Crimes de Maio causaram 564 mortes em 2006: entenda o caso. Agência Brasil, 2016. Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2016-05/crimes-de-maio-causaram-564-mortes-em-2006-entenda-o-caso. Acesso em: 7 abr. 2018.

KEHL, Maria Rita. Radicais, Raciais, Racionais: a grande fratria do rap na periferia de São Paulo. São Paulo em perspectiva, São Paulo, v. 13, n. 3, p. 95-106, jul./set. 1999. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-88391999000300013

IMBRIZI, Jaquelina Maria; MARTINS, Eduardo de Carvalho. Escuta clínico-política de sujeitos em situações sociais críticas. Projeto de Extensão Universitária_Unifesp – Baixada Santista, Santos, SP, Brasil, 2017.

MACHADO, Thaís Fabiana Farias. Territórios, sociabilidades e jovens da Zona Noroeste de Santos – SP: significados e experiências em contextos de violência urbana. 2017. Dissertação (Mestrado Interdisciplinar)_Universidade Federal de São Paulo, Baixada Santista, Santos, 2017.

RODRIGUES, Mateus. Após cotas, universidades federais ficam ‘mais populares e negras’. G1, 2016. Disponível em: https://g1.globo.com/educacao/noticia/apos-cotas-universidades-federais-ficam-mais-populares-e-negras-diz-estudo.ghtml. Acesso em: 7 de abr. 2018.

ROSA, Miriam Debieux. A clínica psicanalítica em face da dimensão sociopolítica do sofrimento. São Paulo: Escuta/Fapesp, 2016.

ROSA, Miriam Debieux; VICENTIN, Maria Cristina. Os intratáveis: o exílio do adolescente do laço social pelas noções de periculosidade e irrecuperabilidade. Revista Psicologia Política, São Paulo, v. 10, n. 19, p. 107-124, 2010. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-549X2010000100010&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 12 maio 2018.

WAISELFSZ, Julio Jacobo. Mapa da violência 2016: homicídios por arma de fogo no Brasil. Rio de Janeiro: FLACSO Brasil, 2016.




DOI: https://doi.org/10.22409/1984-0292/v31i_esp/29041

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: