A violência na vida cotidiana de famílias albergadas: seus sofrimentos e conformação social

Angela Maria Pires Caniato, Regina Perez Christofolli Abeche, Silvia Aparecida Horvath Bastian

Resumo


A pesquisa que originou este texto é um dos desdobramentos do Projeto de Pesquisa-Intervenção “Phenix: a ousadia do renascimento da subjetividade cidadã”(PHENIX) que se atualiza com populações pauperizadas da periferia de Maringá. Levantamos a História de Vida das famílias albergadas no Núcleo Social Papa João XXIII, acompanhando suas trajetórias de vida nas imigrações contínuas pela busca de trabalho. Este artigo é uma das teorizações dos dados dessa pesquisa-intervenção que teve a história de vida como principal procedimento. Ela complementa a compreensão de muitos adolescentes que delas são originários e com os quais interagimos semanalmente no CESOMAR (Centro Social Marista). Desvelamos a história de inserção psicossocial desses indivíduos tendo como embasamento teórico a Psicanálise sob a perspectiva da psicopolítica de Theodor Adorno. Constatamos o cotidiano de violência e sofrimento que atravessa a vida dessas famílias na luta pela sobrevivência e a maneira como suportam a tutela e o controle de instituições assistencialistas.

Palavras-chave


Violência social; Opressão e exclusão; Sofrimento psicossocial

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: