Entre as intensividades da vida e o "roçar" da morte: uma cartografia de experiência com psicoativos

Fernando Luiz Salgado da Silva, Maria Juracy Filgueiras Toneli

Resumo


Este trabalho é fruto de uma pesquisa de Iniciação Científica, financiado pelo CNPQ em 2008, na qual investiga-se processos de produção de subjetividade na internet, particularmente no ciberespaço Orkut, que, na época, apresentava relevo no âmbito de estudos de processos de subjetivações contemporâneas. Assim, a partir da noção de ética e moral proposta por Gilles Deleuze, intenta-se cartografar comunidades de Orkut que socializam experiências e/ou opiniões envolvendo o uso de psicoativos, a fim de estudar o modo como esses sujeitos vivem essas experiências. O foco de investigação é colocar em análise o modo como essas experiências, envolvendo estados alterados de consciência, foram narradas, bem como as articulações entre moral e ética estão delineadas. Para tanto, faz-se uso do método cartográfico, objetivando estudar a dimensão processual da subjetividade e de seu processo de produção.


Palavras-chave


experiência com psicoativos, produção de subjetividade, ética, comunidades Orkut

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Presidência da República. Lei Nº 11.705, de 19 de junho de 2008 (Lei Seca). Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2010.

DELEUZE, G. Duas Questões. In: LANCETTI, A. (Org.) SaúdeLoucura. São Paulo: Hucitec. 1992. n. 3, p. 63-66.

DELEUZE, G. Espinosa: filosofia prática. São Paulo: Escuta, 2002.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34. 1995. v. 1.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34. 1997. v. 3.

FONSECA O acontecimentalizar nos modos de trabalhar, modos de subjetivar: por uma ontologia histórica In: ENCONTRO ESTADUAL DOS SERVIÇOS DE PSICOLOGIA NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DE SANTA CATARINA: POSSIBILIDADES, LIMITES E DESAFIOS, 1., 2009, Florianópolis. Anais... Florianópolis: CRP, 2009. Palestra. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2010.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1996.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 1988.

KASTRUP, V. O método da cartografia e os quatro níveis da pesquisa-intervenção. In: CASTRO, L. R.; BESSET, V. L. (Org.). Pesquisa-intervenção na infância e juventude. Rio de Janeiro: Nau, 2008. p. 487-488.

LULA sanciona lei seca nas estradas. Gazeta do Povo, Curitiba, 20 jun. 2008. Vida e Cidadania. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2008.

MEUCCI, A. MATUCK, A. A criação de identidades virtuais através das linguagens digitais. Comunicação, mídia e consumo: estética da cultura midiática, São Paulo, v. 2, n. 4, p. 157-182, 2005.

OLIVEIRA, L. M. B. Corpos Indisciplinados: ação cultural em tempos de biopolítica. São Paulo: Via Lettera. 2007.

PERLONGHER, N. Droga e êxtase. Religião e Sociedade, Rio de Janeiro, v. 16, n. 3, p. 8-23 , 1994.

RODRIGUES, V. Corpos em Trans(Ito): sobre drogas e outras a(fe)tivações. 1999. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2010.

Vargas, E. V. Entre a extensão e a intensidade: corporalidade, subjetivação e uso de “drogas”. 2001. Tese (Doutorado em Ciências Humanas: Sociologia e Política) - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2001. Disponível em: . Acesso em: 02 fev. 2010.

Vargas, E. V. Os corpos intensivos: sobre o estatuto social do consumo de drogas legais e ilegais. In: DUARTE, L. F. D.; LEAL, O. F. (Org.). Doença, sofrimento, perturbação: perspectivas etnográficas. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1998. p. 121-137

Vargas, E. V. Que guerra é essa? A propósito da partilha moral entre drogas e fármacos. Conjuntura Política, Belo Horizonte, v. 22, p. 1-4, 2000.

Vargas, E. V. Uso de drogas: a alter-ação como evento. Revista de Antropologia, São Paulo, v. 49, n. 2, p. 581-623, jul./dez. 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: