Adolescentes e crack: pelo caminho das pedras

Eduardo Tomm, Adriane Roso

Resumo


Nos últimos anos, a sociedade tem observado uma rápida expansão no uso de crack, especialmente por adolescentes e jovens. É evidente a necessidade de ouvir esses sujeitos de para melhor compreender sua situação. Para atender a essa necessidade, desenvolvemos uma pesquisa qualitativa descritivo-exploratória cujo foco foi um grupo terapêutico para adolescentes usuários de crack que ocorreu no Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (CAPSi) em uma cidade do interior do Rio Grande do Sul, Brasil. Amparados na modalidade expost-facto, analisamos documentos produzidos nessa instituição. O resultado foi uma cartografia que acompanhou discursivamente os adolescentes pelo “caminho das pedras”: os lugares, tratamentos, pessoas, ideias e momentos dos quais falam.


Palavras-chave


Psicologia Social; Psicanálise; Cartografia; Centros de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (CAPSi); Drogas (Crack).

Texto completo:

PDF

Referências


BIRMAN, J. Mal-estar na atualidade: a psicanálise e as novas formas de subjetivação. 6. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

CARLINI, E. A. et al. II Levantamento domiciliar sobre o uso de drogas psicotrópicas no Brasil: estudo envolvendo as 108 maiores cidades do país - 2005. São Paulo: CEBRID, UNIFESP, 2006.

DELEUZE, G. Duas questões. In LANCETTI, A. (Org.). SaúdeLoucura. São Paulo: Hucitec, 1991. v. 3, p. 63-66.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: Editora 34, 1995. v. 1.

DUNKER, C. I. L. Sobre o sujeito: entre a psicanálise e a psicologia social. Psicologia e Sociedade, v. 13, n. 1, p. 64-74, 2001.

ELLIOT, P. The First Rule is… Images and Reflections of the Rhizome in Fight Club. Postgraduate English, n. 12, September 2005 Disponível em: . Acesso em: 19 jul. 2013.

GONÇALVES, G. G. R.; DELGADO, S. C.; GARCIA, C. A. A toxicomania e a busca da felicidade na sociedade de consumo. In: BAPTISTA, M.; CRUZ, M. S.; MATIAS, R. Drogas e pós-modernidade: prazer, sofrimento e tabu. Rio de Janeiro: EDUERJ, FAPERJ, 2003. v. 1, p.119-128.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1991.

GUATTARI, F.; ROLNIK, S. Micropolítica: cartografias do desejo. 4. ed.. Rio de Janeiro: Vozes, 1996.

NUNES, E. L. G.; ANDRADE, A. G. de. Adolescentes em situação de rua: prostituição, drogas e HIV/AIDS em Santo André, Brasil. Psicol. Soc., v. 21, n. 1, p. 45-54, abr 2009.

OUTEIRAL, J. O. Adolescer: estudos sobre adolescência. 2. ed. Rio de Janeiro: Revinter, 2003.

PASSOS, E. Clínica e subjetividade: descobrindo o sujeito no enfrentamento com a violência e o uso de drogas. In: Conselho Regional de Psicologia. Conversando sobre adolescência e contemporaneidade. Porto Alegre: Libretos, 2004. p. 37-53.

RAUPP, C. M. Adolescência, drogadição e políticas públicas: recortes no contemporâneo. 2006. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social e Institucional)__Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

REDE BRASIL SUL DE TELECOMUNICAÇÕES Campanha Crack, nem pensar!, 2008. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2010.

RIBEIRO, E. M. A toxicomania e os paradoxos da liberdade. Revista da Associação Psicanalítica de Porto Alegre, n. 24, p. 09-17, 2003.

RODRIGUES, H. de B. C.; LEITÃO, M. B. S.; BARROS, R. D. B. de (Org.). Grupos e instituições em análise. 3. ed. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 2002.

ROMANINI, M. ROSO, A. Mídia e crack: promovendo saúde ou reforçando relações de dominação? Psicologia: Ciência e Profissão, v. 32, p. 82-97, 2012. Disponível em: . Acesso em: 19 jul. 2013.

ROSA, T. Crack: um problema de saúde pública. Consensus: Jornal do Conselho Nacional de Secretários da Saúde, v. 43, n. 4-10, 2010.

ROSO, A. Ideologia, produção de subjetividades e drogas: discursos midiáticos sobre o crack na cultura (pós)-moderna. Santa Maria, RS: Universidade Federal de Santa Maria, 2010.

ROTELLI, F. Onde está o senhor? In: LANCETTI, A. (Org.). SaúdeLoucura. São Paulo: Hucitec, 1991. v. 3, p. 77-90.

SÍCOLI, J. L.; NASCIMENTO, P. R. Health promotion: concepts, principles and practice. Interface - Comunic, Saúde, Educ, v. 7, n. 12, p. 91-112, 2003.

STREY, M. N. Introdução. In STREY, M. N. et al. Psicologia Social Contemporânea. 12. ed. Petrópolis: Vozes, 2009. p. 7-16.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: