Desafios da atuação dos psicólogos nos CREAS do Rio Grande do Norte

Adriana Barbosa Ribeiro, Ilana Lemos de Paiva, Pablo de Sousa Seixas, Isabel Maria Farias Fernandes de Oliveira

Resumo


O presente estudo objetiva discutir os aspectos contextuais que condicionam e possibilitam a prática profissional do psicólogo no campo da Assistência Social, utilizando como recorte a fala dos psicólogos que atuam nos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS) do estado do Rio Grande do Norte (RN). Coloca-se em debate a atuação do psicólogo nesses espaços, pensando a sua contribuição na consolidação da política pública em questão. A análise dos dados demonstra a necessidade da construção de uma identidade do psicólogo como trabalhador social, apontando para a importância de mudanças no corpo conceitual e técnico da Psicologia.


Palavras-chave


O presente estudo objetiva discutir os aspectos contextuais que condicionam e possibilitam a prática profissional do psicólogo no campo da Assistência Social, utilizando como recorte a fala dos psicólogos que atuam nos Centros de Referência Especializados

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, O. R. Desafios da Assistência Social. Cadernos de Estudo Desenvolvimento Social em Debate, Brasília, n. 02, 2005.

BASTOS, A. V. B. Mercado de Trabalho: uma velha questão e novos dados. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 10, n. 2, p. 28-39, 1990.

BASTOS, A. V. B.; GOMIDE, A. I. C. O Psicólogo brasileiro: sua atuação e formação profissional. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 9, n. 2, p. 6-15, 1989.

BEHRING, E. R.; BOSCHETTI, I. Política Social: fundamentos e história. São Paulo: Cortez, 2006.

BOCK, A. M. B. (Org.). Psicologia e sua ideologia: 40 anos de compromisso com as elites. In: ______. Psicologia e compromisso social. São Paulo: Cortez, 2003. p. 15-28.

BOTOMÉ, S. P. A quem, nós, psicólogos, servimos de fato? Psicologia, [S.l.], v. 5, n. 1, p. 1-16, 1979.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Política Nacional de Assistência Social – PNAS. Brasília: MDS, 2004.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Norma Operacional Básica – NOB/SUAS. Brasília: MDS, 2005.

BRASIL. Mistério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Centro de Referência Especializado da Assistência Social: Guia de Orientação. Brasília: MDS, [201?]. n. 1.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Conselho Nacional de Assistência Social. Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais. Resolução n.º 109, de 11 de novembro de 2009. Brasília, 2009.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. MDS em Números. 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2010.

COLIN, D. R. Sistema de gestão e financiamento da Assistência Social: transitando entre a filantropia e a política pública. Tese (Doutorado)__Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2008.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Quem é o psicólogo brasileiro? São Paulo: Edicon, 1988.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Conselho federal de Psicologia – relatório final. 2001. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2002.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Referências técnicas para Prática de Psicólogas(os) no Centro de Referência Especializado da Assistência Social - CREAS. Brasília: CFP, 2012.

COUTO, B. R. et al. O Sistema Único de Assistência Social no Brasil: uma realidade em movimento. São Paulo: Cortez, 2010.

COVRE, M. L. (Org.). Prefácio. In: ______. A cidadania que não temos. São Paulo: Brasiliense, 1986. p. 06- 09.

DRAIBE, S. N. (Org.). As políticas sociais brasileiras: diagnósticos e perspectivas. In: ______. Prioridades e perspectivas de políticas públicas para a década de 90: políticas sociais e organizações do trabalho. Brasília: IPEA/IPLAN, 1990. p. 01-66.

DIMENSTEIN, M. D. B. O psicólogo nas Unidades Básicas de Saúde: desafios para a formação e atuação profissionais. Estudos de Psicologia, Natal, v. 3, n. 1, p. 53-81, jan./jun. 1998. Disponível em: . Acesso em: 05 dez. 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE OPINIÃO PÚBLICA E ESTATÍSTICA. Pesquisa de opinião com psicólogos inscritos no Conselho Federal de Psicologia. 2004. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2013.

INSTITUTO DE ESTUDOS ESPECIAIS DA PUC-SP. Configurando os eixos de mudança. In: ______. Cadernos SUAS: estruturação e implantação do Sistema Único para os estados e municípios. São Paulo: PUC, 2006. v. 1.

MACEDO, J. P. et al. O psicólogo brasileiro no SUAS: quantos somos e onde estamos?. Psicologia em Estudo, [S.l.], v. 16, p. 479-489, 2011.

MELLO, S. L. Psicologia e profissão em São Paulo. São Paulo, SP: Ática, 1975.

MOTA, A. E.; MARANHÃO, C. H.; SITCOVSKY, M. O Sistema Único de Assistência Social e a Formação Profissional. Serviço Social & Sociedade, [S.l.], v. 87, n. XXVI, p.142-157, 2006.

OLIVEIRA, I. F.; AMORIM, K. M. O. Psicologia e política social: o trato à pobreza como “sujeito psicológico”. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 30, n. 70, p. 559-566, 2012.

OLIVEIRA, I. F; PAIVA, I. L. Os desafios para a articulação entre o sistema de garantia de direitos e o Sistema Único de Assistência Social. In: CRUZ, L.; GUARESCHI, N.; RODRIGUES, L. (Org.). Interlocuções entre a Psicologia e a Política Nacional de Assistência Social. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2013. p. 131-148.

RIZZINI, I. Acolhendo crianças e adolescentes: experiências de promoção do direito à convivência familiar e comunitária no Brasil. São Paulo: Cortez, 2006.

ROSAS, P.; ROSAS, A.; XAVIER, I. B. Quantos e quem somos. In: CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA (Org.). Quem é o psicólogo brasileiro? São Paulo: EDICON, 1988. p. 32-48.

SEIXAS, P. S. A inserção e atuação profissional do psicólogo no campo das políticas sociais no Rio Grande do Norte. 2009. 129 f. Dissertação (Mestrado)–Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal. 2009.

SPOSATI, A. A menina Loas: um processo de construção da Assistência Social. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

STRAUSS, A.; CORBIN, J. Basics of Qualitative Research: Grounded Theory Procedures and Techniques. London: Sage, 1990.

YAMAMOTO, O. H. Questão Social e políticas públicas: revendo o compromisso da Psicologia. In: BOCK, A. M. B. (Org.). Psicologia e compromisso social. São Paulo: Cortez, 2003. p. 37-54.

YAMAMOTO, O. H. Políticas sociais, “terceiro setor” e “compromisso social”: perspectivas e limites do trabalho do psicólogo. Psicologia & Sociedade, [S.l.], v. 19, n. 1, p. 30-37, 2007.

YAMAMOTO, O. H.; OLIVEIRA, I. F. Política Social e Psicologia: uma trajetória de 25 anos. Psicologia: Teoria e Pesquisa, [S.l.], v. 26, n. especial, p 9-24, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: