Experiências de parentalidade como fatores geradores de sofrimento em mulheres

Fabíola Langaro, Zuleica Pretto

Resumo


Durante o trabalho realizado por meio de um Projeto de Extensão em Saúde Mental na Grande Florianópolis, percebeu-se que o relato de sofrimento das mulheres participantes estava relacionado às suas experiências de maternidade e paternidade. A partir desta problemática, foi realizada uma pesquisa com o objetivo de compreender de que forma as experiências de parentalidade estavam se constituindo em fatores geradores de sofrimento naquelas mulheres. Para tanto, realizaram-se cinco entrevistas individuais e um grupo focal. Os dados coletados foram discutidos em quatro categorias de análise, tendo sido destacado que o sofrimento das participantes estava relacionado principalmente à vivência da parentalidade a partir de modelos tradicionais de gênero, caracterizados pela centralidade do perfil de mãe; às diferenças na responsabilidade pela educação dos filhos/filhas, assumida por homens e mulheres; à idade dos filhos/filhas e, finalmente, à vivência de dúvidas e incertezas que nem sempre podem ser mediadas em seu cotidiano.


Palavras-chave


maternidade; paternidade; parentalidade; mulheres; sofrimento

Texto completo:

PDF

Referências


ARIÈS, P. História social da criança e da família. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

BEAUVOIR, S. de. O segundo sexo: fatos e mitos. São Paulo: Círculo do Livro, 1949. v. 1.

BEAUVOIR, S. O segundo sexo: a experiência vivida. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980. v. 2.

BRAGA, M. da G. R.; AMAZONAS, M. C. L. de A. Família: maternidade e procriação assistida. Psicologia em Estudo, [S.l.], v. 10, n. 1, p. 11-18, jan./abr. 2005.

BOCK, A. M. B. Psicologia e compromisso social. São Paulo: Cortez, 2003.

COSTA, R. G. Reprodução e gênero: paternidades, masculinidades e teorias da concepção. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 10, n. 2, p. 339-356, 2002.

KAHHALE, E. M. P. Psicologia na saúde: em busca de uma leitura crítica e uma atuação compromissada. In: BOCK, A. M. B. (Org.). A perspectiva sócio-história na formação em Psicologia. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003. p. 161- 191.

LOURO, G. L. Pedagogias da sexualidade. In: PEDRO, J. M.; GROSSI, M. P. (Org.). Masculino, feminino, plural: gênero na interdisciplinaridade. Florianópolis: Mulheres, 1998. p. 9-33.

MAHEIRIE, K.; PRETTO, Z. Contribuição do movimento progressivo-regressivo sartreano para a Psicologia. Revista do Departamento de Psicologia - UFF, Niterói, v. 19, n. 2, p. 455-462, jul./dez. 2007.

MINAYO, M. C. de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec, 2008.

PÁDUA, E. M. M. de. Metodologia de pesquisa: abordagem teórico-prática. 10. ed. rev. e atual. Campinas, SP: Papirus, 2005.

PICCININI, C. A.; SILVA, M. da R. Sentimentos sobre a paternidade e o envolvimento paterno: um estudo qualitativo. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 24, n. 4, p. 561-573, out./dez. 2007.

PRETTO, Z. Como tecer a mais antiga/contemporânea trama: significações de amor segundo homens jovens universitários. 2003. Dissertação (Mestrado)__Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

RAGO, M. Epistemologia feminista, gênero e história. In: PEDRO, J. M.; GROSSI, M. P. (Org.). Masculino, feminino, plural: gênero na interdisciplinaridade. Florianópolis: Mulheres, 1998. p. 20- 41.

SAFFIOTI, H. I. B. O poder do macho. São Paulo: Moderna, 1987.

SANDRI, G. A constituição do sujeito nas relações de gênero: considerações a partir da perspectiva histórico-cultural. Contra Pontos, Itajaí - SC, ano 1, n. 2, p. 37-44, 2001.

SARTRE, J-P. Questão de método. São Paulo: Abril Cultural, 1978a.

SARTRE, J-P. O Existencialismo é um humanismo. São Paulo: Abril Cultural, 1978b.

SARTRE, J.-P. O ser e o nada. 14. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

SCHNEIDER, D. R. Liberdade e dinâmica psicológica em Sartre. Natureza Humana, [S.l.], v. 8, n. 2, p. 283-314, 2006.

SCHNEIDER, D. R. Sartre e a psicologia clínica. Florianópolis: UFSC, 2011.

SCOTT, J. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 16, n. 2, p. 5-22, jul./dez. 1990.

SOARES, J. dos S.; CARVALHO, A. M. Mulher e mãe, “novos papéis”, velhas exigências: experiência de psicoterapia breve grupal. Psicologia em Estudo, [S.l.], v. 8, n. spe., p. 39-44, 2003.

TONELI, M. J. F. Paternidade em contextos urbanos: entre o dever e o prazer. In: MINELLA, L. S.; FUNCK, S. B. (Org.). Saberes e fazeres de gênero: entre o local e o global. Florianópolis: UFSC, 2006. p. 257-270.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: